Santander inaugura polos e reforça atendimento a PMEs no Vale do Ribeira Santander inaugura polos e reforça atendimento a PMEs no Vale do Ribeira - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Santander inaugura polos e reforça atendimento a PMEs no Vale do Ribeira

Modelo pioneiro de relacionamento mais próximo com as pequenas e médias empresas integra a estratégia de interiorização do Banco


O Santander inaugura em Registro (SP) e Angra dos Reis (RJ) mais dois polos de atendimento a pequenas e médias empresas (PMEs) com faturamento mensal entre R$ 3 milhões e R$ 30 milhões – ampliando sua estrutura na Rede SP Metropolitana. Com 24 polos atualmente, a Rede é formada pelas regiões do Grande ABCD, Vale do Paraíba, Vale do Ribeira, Litoral Paulista e o trecho do litoral fluminense que compreende os municípios situados entre Parati e Angra dos Reis. Os chamados polos PMEs reúnem especialistas em soluções financeiras para empresas e levam maior capilaridade para diversas cidades.

A forte presença de indústrias, comércio e serviços nas diferentes regiões da Rede e o modelo pioneiro de atendimento do Banco - que disponibiliza gerentes para visitas periódicas às empresas - estabelecem uma relação próxima e duradoura com as PMEs, na medida em que conhecem a fundo suas demandas mais particulares. Nos polos, em média, 80% dos atendimentos ocorrem presencialmente, com os clientes nas agências, ou com os profissionais do banco visitando as empresas.

Para Jorge Thompson, superintendente executivo da Rede SP Metropolitana, as ideias customizadas, em vez de soluções padrão, ajudam as empresas a ter um crédito aprovado mais rapidamente e a viabilizar uma demanda específica de investimento, de capital de giro ou de negócios internacionais, por exemplo. Assim, o gerente desenha com o cliente a operação mais adequada e a entrega é muito mais ágil.

“Mais que estrutura física, os polos são um modelo de atendimento pautado em uma relação próxima e pelo atendimento customizado aos clientes”, explica Franco Fasoli, diretor do segmento Empresas do Santander. “A estrutura dos polos começou em 2016, com apenas uma agência em Guarulhos, na Grande São Paulo. No início de 2020, já eram 190 pontos. Hoje, com o foco do banco voltado à interiorização, já são 218 polos nas cinco regiões do Brasil, com uma carteira que cresceu ao redor de 30% com as PMEs.”

Fasoli esclarece sobre a importância para cada empresa ter o atendimento adequado às suas demandas mais específicas. “As empresas atendidas pelos polos do Santander, em regra, têm uma estrutura administrativa, possuem departamentos financeiro, de compras e RH. Por isso, vamos até a empresa entender o negócio e construir a solução mais adequada”, completa o executivo.

Outro diferencial do Santander é que, no modelo dos polos, um gerente tem uma quantidade menor de clientes. É um grupo pequeno a ponto da equipe saber nome e sobrenome de cada um, com uma agenda de visitas recorrentes a todos. Indicadores internos do Santander indicam que a presença física contribui para que o empresário viabilize mais negócios com o banco. A demanda por crédito é uma das mais recorrentes. “O contato pessoal agrega muita valor à empresa. É um modelo que, de largada, gera mais de satisfação ao cliente e isso vai aumentando conforme ele tem respostas às suas demandas”.
Jorge Thompson, superintendente executivo da Rede SP Metropolitana do Santander Brasil
Jorge Thompson, superintendente executivo da Rede SP Metropolitana do Santander Brasil


 

Postar um comentário

0 Comentários