Receba Grátis Noticias do Vale do Ribeira.
29 de setembro de 2016
Educação Física no Ensino Médio: Luxo ou necessidade?
,
Educação Física no Ensino Médio: Luxo ou necessidade?

O novo modelo do Ensino Médio, apresentado por Temer no último dia 22 de setembro, flexibiliza o currículo da etapa, acaba com a obrigatoriedade das disciplinas de Educação Física e Artes. Um tremendo retrocesso, em tempos modernos, na vigência absoluta do sedentarismo, da crise de valores e na falta de interesse pela escola. Tamanha a importância atual do conhecimento sobre as práticas corporais que é inaceitável que queiram excluir a disciplina do rol das obrigatórias. Ademais, o modo como foi conduzido o processo, por medida provisória causa estranheza, para dizer o mínimo.
É verdade, que a disciplina enfrentou vários problemas para se legitimar no campo escolar. Durante um longo período, a Educação Física foi entendida como uma atividade destituída de intenção pedagógica, marcada por uma prática meramente recreativa ou pelo desenvolvimento da aptidão física e desportiva.
A partir da década de 1980 o denominado Movimento Renovador da Educação Física brasileira passa a enfatizar a necessidade de atribuir novos rumos para o componente. Em 1996, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação - LDB 9.394/96 estabeleceu que a Educação Física, integrada à proposta pedagógica da escola, é componente curricular obrigatório da educação básica (BRASIL, 2016). A lei significou um importante avanço para a área e, minimamente, garante sua existência e constante evolução nas escolas.
É fundamental frisar que a Educação Física oferece uma série de possibilidades para enriquecer a experiência das crianças, jovens e adultos na Educação Básica, permitindo o acesso a um vasto universo cultural. Esse universo compreende saberes corporais, experiências estéticas, emotivas, lúdicas, agonistas que se inscrevem, mas não se restringem, à racionalidade típica dos saberes científicos que comumente orienta as práticas pedagógicas na escola. Experimentar e analisar as diferentes formas de expressão que não se alicerçam apenas nessa racionalidade é uma das potencialidades desse componente e um dos motivos centrais da sua condição de direito dos/das estudantes de todo país (BRASIL, 2016, p. 102). Por isso não se justifica tornar a disciplina optativa no Ensino Médio, ainda mais considerando o risco que essa condição pode significar para área.
Também podemos nos perguntar: por que o número de pessoas que praticam atividades físicas regulares no Brasil ainda é tão baixo? Trata-se de menos de 30% da população adulta. Uma das hipóteses reside na falta de boas experiências anteriores vivenciadas pelos estudantes nas aulas ou fora delas. Acreditamos que se os alunos encontram prazer e conhecimento nas aulas de educação Física a possibilidade de engajamento consciente nas práticas corporais é potencializada. Transformar a disciplina em optativa no Ensino Médio tornaria ainda mais distante essa possibilidade.
Nesse nível de ensino especificamente, os alunos trazem para as aulas um conjunto de experiências com a Educação Física que influenciam a relação com o componente e seus diferentes conteúdos. Para muitos, esta é a última chance de acessar um conjunto de conhecimentos sistematizados sobre a Educação Física e, por tal motivo, não se pode abrir mão de lhes oferecer o máximo de oportunidades possíveis para que estabeleçam uma relação qualificada com a cultura corporal de movimento (BRASIL, 2016, p. 524).
Neste contexto é imprescindível considerar que os jovens dispõem de capacidades ampliadas de ler o mundo, possibilidades de dimensionar os problemas que afetam os grupos mais próximos e mais distantes, bem como ajudar a vislumbrar alternativas de solução de problemas de diferentes naturezas. Dessa forma, o exercício de um protagonismo comunitário é particularmente importante no Ensino Médio como um todo, e na Educação Física de forma particular. Tratar de temas como o direito ao acesso às práticas corporais pela comunidade, a problematização da relação destas manifestações com a saúde e o lazer ou a organização autônoma e autoral no envolvimento com a variedade de manifestações da cultura corporal de movimento permitirá a expressão e o cultivo dessas atuações (BRASIL, 2016, p. 524).
Esta etapa também se caracteriza pelo olhar prospectivo dos jovens para sua própria trajetória. É um momento em que se tomam decisões importantes. A Educação Física pode subsidiar os estudantes com conhecimentos que transcendem a continuidade dos estudos ou a inserção no mundo profissional. O componente abre possibilidades de pensar e aprender sobre o cuidado de si e dos outros que, independentemente do rumo tomado, permitirão avaliações mais lúcidas sobre o tempo livre como condição básica para um bem viver (BRASIL, 2016, p.99).
Enquanto discutíamos atentamente o desenvolvimento da área, por meio de ações como o engajamento e a escrita da Base Nacional Curricular Comum, fomos atropelados pela Medida Provisória (MP) nº 746 de 22 de setembro de 2016, que coloca em risco o processo construído ao longo dos últimos anos. Para se ter ideia, apenas em 2015/16, foi discutido com diversos professores o papel da Educação Física na Educação Básica, em especial, no Ensino Médio. Considerando apenas as contribuições registradas no portal da BNCC temos:
  • 7429 manifestações sobre os textos introdutórios da 1ª versão;
  • Mais de 3800 manifestações para cada um dos 45 objetivos da Educação Física no Ensino Médio, o que representa bem mais de 171.000 contribuições para essa etapa!
  • Propuseram-se 1600 modificações para o conjunto de objetivos e 379 sugestões de novos objetivos.
  • Foram elaborados mais de 10 pareceres críticos;
  • Registradas as contribuições e críticas de diversos fóruns realizados, entre setembro de 2015 e março de 2016, em várias regiões do Brasil com diferentes grupos e associações.
A partir de todos esses subsídios, registradas no site da BNCC, surgiu a 2ª Versão que foi discutida recentemente em Seminários Estaduais em todo o país. Frente às notícias divulgadas sobre MP nos questionamos: O que fica de tudo isso? Que conhecimento possui quem decide? Com qual legitimidade? Quais os resultados das avaliações realizadas para se tomar tal medida? Quais as reais intenções por trás dessa MP? O que ela efetivamente poderá contribuir com o aumento da qualidade do Ensino Médio no Brasil? Por que não houve consulta aos professores no processo?
Assim, sinalizamos que a Educação Física na escola proporciona conhecimentos específicos e insubstituíveis, de forma que nenhum componente curricular poderá preencher a lacuna deixada por ela no currículo.
Diante desse contexto, repudiamos a MP do Ensino Médio, prevendo, inúmeros efeitos perversos à população brasileira.

Suraya Cristina Darido (Docente do Departamento de educação física - Unesp e Membro Comissão de Especialistas da Base Nacional Comum)
Irlla Diniz Professora EBTT - IFSP – Capivari e Doutoranda pelo Programa de Desenvolvimento Humano e Tecnologias - Unesp

O novo modelo do Ensino Médio, apresentado por Temer no último dia 22 de setembro, flexibiliza o currículo da etapa, acaba com a obrigatoriedade das disciplinas de Educação Física e Artes. Um tremendo retrocesso, em tempos modernos, na vigência absoluta do sedentarismo, da crise de valores e na falta de interesse pela escola. Tamanha a importância atual do conhecimento sobre as práticas corporais que é inaceitável que queiram excluir a disciplina do rol das obrigatórias. Ademais, o modo como foi conduzido o processo, por medida provisória causa estranheza, para dizer o mínimo.
É verdade, que a disciplina enfrentou vários problemas para se legitimar no campo escolar. Durante um longo período, a Educação Física foi entendida como uma atividade destituída de intenção pedagógica, marcada por uma prática meramente recreativa ou pelo desenvolvimento da aptidão física e desportiva.
A partir da década de 1980 o denominado Movimento Renovador da Educação Física brasileira passa a enfatizar a necessidade de atribuir novos rumos para o componente. Em 1996, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação - LDB 9.394/96 estabeleceu que a Educação Física, integrada à proposta pedagógica da escola, é componente curricular obrigatório da educação básica (BRASIL, 2016). A lei significou um importante avanço para a área e, minimamente, garante sua existência e constante evolução nas escolas.
É fundamental frisar que a Educação Física oferece uma série de possibilidades para enriquecer a experiência das crianças, jovens e adultos na Educação Básica, permitindo o acesso a um vasto universo cultural. Esse universo compreende saberes corporais, experiências estéticas, emotivas, lúdicas, agonistas que se inscrevem, mas não se restringem, à racionalidade típica dos saberes científicos que comumente orienta as práticas pedagógicas na escola. Experimentar e analisar as diferentes formas de expressão que não se alicerçam apenas nessa racionalidade é uma das potencialidades desse componente e um dos motivos centrais da sua condição de direito dos/das estudantes de todo país (BRASIL, 2016, p. 102). Por isso não se justifica tornar a disciplina optativa no Ensino Médio, ainda mais considerando o risco que essa condição pode significar para área.
Também podemos nos perguntar: por que o número de pessoas que praticam atividades físicas regulares no Brasil ainda é tão baixo? Trata-se de menos de 30% da população adulta. Uma das hipóteses reside na falta de boas experiências anteriores vivenciadas pelos estudantes nas aulas ou fora delas. Acreditamos que se os alunos encontram prazer e conhecimento nas aulas de educação Física a possibilidade de engajamento consciente nas práticas corporais é potencializada. Transformar a disciplina em optativa no Ensino Médio tornaria ainda mais distante essa possibilidade.
Nesse nível de ensino especificamente, os alunos trazem para as aulas um conjunto de experiências com a Educação Física que influenciam a relação com o componente e seus diferentes conteúdos. Para muitos, esta é a última chance de acessar um conjunto de conhecimentos sistematizados sobre a Educação Física e, por tal motivo, não se pode abrir mão de lhes oferecer o máximo de oportunidades possíveis para que estabeleçam uma relação qualificada com a cultura corporal de movimento (BRASIL, 2016, p. 524).
Neste contexto é imprescindível considerar que os jovens dispõem de capacidades ampliadas de ler o mundo, possibilidades de dimensionar os problemas que afetam os grupos mais próximos e mais distantes, bem como ajudar a vislumbrar alternativas de solução de problemas de diferentes naturezas. Dessa forma, o exercício de um protagonismo comunitário é particularmente importante no Ensino Médio como um todo, e na Educação Física de forma particular. Tratar de temas como o direito ao acesso às práticas corporais pela comunidade, a problematização da relação destas manifestações com a saúde e o lazer ou a organização autônoma e autoral no envolvimento com a variedade de manifestações da cultura corporal de movimento permitirá a expressão e o cultivo dessas atuações (BRASIL, 2016, p. 524).
Esta etapa também se caracteriza pelo olhar prospectivo dos jovens para sua própria trajetória. É um momento em que se tomam decisões importantes. A Educação Física pode subsidiar os estudantes com conhecimentos que transcendem a continuidade dos estudos ou a inserção no mundo profissional. O componente abre possibilidades de pensar e aprender sobre o cuidado de si e dos outros que, independentemente do rumo tomado, permitirão avaliações mais lúcidas sobre o tempo livre como condição básica para um bem viver (BRASIL, 2016, p.99).
Enquanto discutíamos atentamente o desenvolvimento da área, por meio de ações como o engajamento e a escrita da Base Nacional Curricular Comum, fomos atropelados pela Medida Provisória (MP) nº 746 de 22 de setembro de 2016, que coloca em risco o processo construído ao longo dos últimos anos. Para se ter ideia, apenas em 2015/16, foi discutido com diversos professores o papel da Educação Física na Educação Básica, em especial, no Ensino Médio. Considerando apenas as contribuições registradas no portal da BNCC temos:
  • 7429 manifestações sobre os textos introdutórios da 1ª versão;
  • Mais de 3800 manifestações para cada um dos 45 objetivos da Educação Física no Ensino Médio, o que representa bem mais de 171.000 contribuições para essa etapa!
  • Propuseram-se 1600 modificações para o conjunto de objetivos e 379 sugestões de novos objetivos.
  • Foram elaborados mais de 10 pareceres críticos;
  • Registradas as contribuições e críticas de diversos fóruns realizados, entre setembro de 2015 e março de 2016, em várias regiões do Brasil com diferentes grupos e associações.
A partir de todos esses subsídios, registradas no site da BNCC, surgiu a 2ª Versão que foi discutida recentemente em Seminários Estaduais em todo o país. Frente às notícias divulgadas sobre MP nos questionamos: O que fica de tudo isso? Que conhecimento possui quem decide? Com qual legitimidade? Quais os resultados das avaliações realizadas para se tomar tal medida? Quais as reais intenções por trás dessa MP? O que ela efetivamente poderá contribuir com o aumento da qualidade do Ensino Médio no Brasil? Por que não houve consulta aos professores no processo?
Assim, sinalizamos que a Educação Física na escola proporciona conhecimentos específicos e insubstituíveis, de forma que nenhum componente curricular poderá preencher a lacuna deixada por ela no currículo.
Diante desse contexto, repudiamos a MP do Ensino Médio, prevendo, inúmeros efeitos perversos à população brasileira.

Suraya Cristina Darido (Docente do Departamento de educação física - Unesp e Membro Comissão de Especialistas da Base Nacional Comum)
Irlla Diniz Professora EBTT - IFSP – Capivari e Doutoranda pelo Programa de Desenvolvimento Humano e Tecnologias - Unesp
Continue lendo >> Deixe seu comentário
Instituto Federal reunirá especialistas em inovação tecnológica durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
,
Instituto Federal reunirá especialistas em inovação tecnológica durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia


Computação na Nuvem, Internet das Coisas, Acessibilidade na Astronomia e Cidades Criativas são alguns dos temas em debate no evento que acontece em Registro entre 17 e 23 de outubro

Estão abertas as inscrições para a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) que acontece entre os dias 17 e 23 de outubro, em Registro. A promoção é do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) - Câmpus Registro em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). As inscrições para as diversas atividades programadas devem ser feitas pelo site http://rgt.ifsp.edu.br/snct2016/.

Instituto Federal reunirá especialistas em inovação tecnológica durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

O evento trará para o Vale do Ribeira pesquisadores e especialistas em diferentes áreas do conhecimento e representantes de instituições renomadas do país, para apresentar as principais novidades e tendências do mundo da ciência e da inovação e debater sobre os impactos e as transformações que as novas tecnologias causam no modo de vida das pessoas e no desenvolvimento dos negócios.

Entre os convidados estão o professor Vanderlei Salvador Bagnato, coordenador da Agência de Inovação da USP, e Roberto Mayer, mestre em Ciência da Computação e CEO da MBI, empresa especializada em informações sobre o mercado de informática. Eles participarão do Painel “Estratégias de Inovação e os Caminhos para Inovar”, programado para o dia 18/10, a partir das 19 horas.

Destaque também para as presenças de Marcelo Criavello, mestre em Engenharia Elétrica e com MBA em Gestão Industrial Internacional pela Universidade de Esslingen (Alemanha), que discutirá a aplicação da Internet das Coisas (ou IoT: “Internet of Things”, no termo em inglês) na Indústria; de Cristiano Pessoa, professor do IFSP-Guarulhos, que ministrará palestra e curso sobre Computação na Nuvem; além do engenheiro agrimensor e professor da Universidade Federal de Viçosa (UFV) Matheus Bruno, coordenador de uma oficina sobre Laser Scanner Terrestre e Novas Tecnologias para a Topografia.

Outro convidado é o arquiteto especialista em planejamento urbano e professor da UFV, Paulo Tadeu Arantes, que irá abordar o conceito de “Cidades Criativas” como forma de desenvolvimento local. Já na palestra “Acessibilidade, Astronomia ou um Buraco Negro?”, o físico e professor da Unesp-Ilha Solteira, Cláudio Luiz Carvalho, apresentará o trabalho que elaborou para facilitar o acesso de pessoas com deficiência visual ao estudo da Astronomia.

Ainda nesta área de inovação, a programação inclui também duas oficinas que serão ministradas no SENAC-Registro sobre desenvolvimento de “Games” e “Novas tecnologias a serviço da beleza e bem-estar”; além da realização da Exposição de Tecnologias no Câmpus do IFSP, com apresentação de máquinas, robôs, planetário e projetos de inovação.

Ao longo da Semana, os visitantes poderão participar de diversos eventos no IFSP, porém muitas atividades têm vagas limitadas e ocorrem em horários simultâneos. A programação completa pode ser acessada em: http://rgt.ifsp.edu.br/snct2016/

------------------------------------

Sobre a SNCT
A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e tem o objetivo de aproximar a população da ciência e da tecnologia. A ideia é criar uma linguagem acessível, por meios inovadores que estimulem a curiosidade e motivem as pessoas ao debate sobre as implicações sociais da Ciência.

Para realizar esta edição da Semana, o Instituto Federal de Registro tem a parceria da Prefeitura Municipal de Registro, SESC Registro, SENAC Registro, UNESP Registro, Sebrae-SP, Consórcio de Desenvolvimento Intermunicipal do Vale do Ribeira (Codivar), e  com o apoio da Sabesp, CREA-SP, Associação dos Engenheiros e Arquitetos do Vale do Ribeira, Mutua, Blue Condomínios, Votorantim/Legado das Águas, Infovale, Contabilidade e Imobiliária Chicaoka, Choparium, Madeireira Esperança, LP Building, Casa da Embalagem, Pedra Azul e Palmitos Savana.

Serviço:
Semana Nacional de Ciência e Tecnologia
Data: 17 a 23 de outubro de 2016
Local: IFSP-Câmpus Registro
Estrada Municipal do Bairro Agrochá, RGT 265, nº 5180 – Registro/SP
Informações e Inscrições:
Telefone: (13) 3828-2025

-------------------------------------------------------------
Confira algumas atividades programadas:
Exposição Tecnológica
Exposição de Expressões Regionais
Feira Agroecológica
Exposição da III Semana da Leitura
Exposição de Movimentações Logísticas
Ciência para todos: a Física no cotidiano
Contação de histórias
Sessão Pipoca - Filmes Infantis
Visitas Guiadas das Escolas do Vale do Ribeira
II Feira de Troca de Livros
Feira de Ciências do IFSP
I Workshop de Agroecologia
Semana da Saúde: cursos, oficinas e palestras
Painel Ciência Alimentando o Brasil
Painel sobre Inovação
Painel Ciência com impacto Social
Painéis Alimentação Saudável-Medicina Chinesa, Medicina Integrativa
Mesa Redonda: importância da Pesquisa e Divulgação Científica na sociedade
Mesa Redonda: a vez e a voz das comunidades quilombolas
Guerra de Robôs
I Campeonato de Lançamento de Foguetes
Guerra de Pontes de Papel
Competição de Desenho Técnico
Desafio EmpreendIF
Desafio de Xadrez
Mostra de Trabalhos Acadêmicos da Licenciatura em Física
Descomplicando a Química
Atividades Culturais - Apresentações Musicais
Praça da Alimentação no Câmpus do IFSP com Food Truck
Oficinas Especiais no SENAC Registro
Programação Especial no SESC Registro - sábado e domingo
Continue lendo >> Deixe seu comentário
Programação Sesc Registro mês de Outubro
,
Programação Sesc Registro mês de Outubro


No mês de outubro o Sesc Registro apresenta, nos dias 8 e 9 (sábado e domingo), show de Mônica Salmaso, que interpretará repertório das parcerias de Vinicius com Tom Jobim, Chico Buarque, Carlos Lyra, Francis Hime, Ary Barroso e Ernesto Nazareth. Sérgio Vaz, Sombra e Mel Duarte participam do Sarau Literário que acontece no dia 1, sábado. Além disso, esporte, cinema, dança, artes visuais e oficinas para todos os gostos e idades.
E para comemorar o Dia das Crianças, na quarta-feira, 12, o espetáculo “Jogando no Quintal”, com palhaços-atletas e uma música de músicos-palhaços e uma oficina de brinquedos típicos do Vale.


Programação de Outubro 2016

AÇÕES PARA A CIDADANIA


Ofícios do Vale
Brinquedos de Todos os Tempos
Oficinas para a construção de brinquedos tradicionais que permanecem valorizados na região do Vale do Ribeira.
Dia 12. Quarta, 11h.

Pausa para Acessar
Natureza de Muitos Sentidos
Vivência para inclusão e acessibilidade estimulam e valorizam os sentidos. Com Juliana Gatti.
Dias 29 e 30. Sábado e domingo, 14h.


ALIMENTAÇÃO

Aproveitamento Integral de Alimentos
Oficina para utilizar de forma integral os alimentos aproveitando cascas, talos e outras partes. Com Ana Maria D'Angelo e Kathia D'Angelo.
Dias 22 e 23. Sábado e domingo, 15h.  

ARTES VISUAIS

Linhas, Trançados e Cores: No Reino de Gilvan Samico
Exposição com obras do artista pernambucano falecido em 2013, privilegia desenhos e xilogravuras que apresentam o universo mágico-ilustrado do artista. A mostra apresenta elementos de universos literários, histórias e memórias presentes no imaginário do artista e na própria cultura popular do Nordeste.
Até 8/1/2017. Sábados e domingos, das 10h às 19h.

CINEMA E VÍDEO

Cine Magia – Carlitos
Exibição de curtas metragens dirigidos e estrelados por Charlie Chaplin entre 1914 e 1919.
De 1 a 30. Sábados e domingos, 14h.

Asterix e o Domínio dos Deuses
Direção: Louis Clichy. (França, 2016 | 86 min.) O imperador romano Júlio César sempre quis derrotar os irredutíveis gauleses, mas jamais teve sucesso em seus planos. Um dia, ele resolve mudar de estratégia e passa a oferecer os prazeres da civilização aos gauleses.
Dia 2. Domingo, 14h30. Livre. Retirada de convites com 1h de antecedência.

Serpico
Direção: Sidney Lumet. (EUA, 1973 | 159 min.)
Na Nova York dos anos 1970, Frank Serpico (Al Pacino) é um policial jovem e idealista que, ao contrário de muitos de seus colegas, se nega a aceitar dinheiro oriundo de criminosos locais. Com isso, ele passa a enfrentar a resistência de seus superiores e deixa clara a sua indignação diante da corrupção generalizada entre seus colegas da polícia.
Dia 2. Domingo, 18h. 16 anos. Retirada de convites com 1h de antecedência.

O Sonho de Wadjda
Direção: Haifaa Al Mansour. (Arábia Saudita, 2013 | 97 min.)
Wadjda tem dez anos de idade e mora no subúrbio de Riade, a capital da Arábia Saudita. Ela é uma garota teimosa e cheia de vida, que gosta de brincar com os garotos. Um dia, após uma disputa com o amigo Abdullah, ela vê uma bela bicicleta verde à venda e quer compra-la para superar seu amigo em uma corrida.
Dia 16. Domingo, 14h30. Livre. Retirada de convites com 1h de antecedência.

O Artista e a Modelo
Direção: Fernando Trueba. (Espanha, 2012 | 105 min.)
Marc Cros é um cultuado escultor que já está aposentado há tempos. Aos 80 anos, ele vive com sua esposa Léa em um vilarejo no interior da França, próximo da fronteira com a Espanha.
Dia 16. Domingo, 18h. 14 anos. Retirada de convites com 1h de antecedência.

O Homem da Lua
Direção: Stephan Schesch. (França, 2012 | 95 min.) O Homem da Lua vive sozinho neste grande satélite. Um dia, entediado, ele decide visitar a Terra, e para isso se agarra em um cometa. Quando chega ao novo planeta, ele se encanta com as belezas naturais, mas logo descobre que não existe apenas bondade neste local.
Dia 30. Domingo, 14h30. Livre. Retirada de convites com 1h de antecedência.

O Lobo Atrás da Porta
Direção: Fernando Coimbra. (Brasil, 2014 | 101min.)
O desaparecimento de uma criança faz com que seus pais, Bernardo e Sylvia, vão até uma delegacia. O caso fica a cargo do delegado (Juliano Cazarré), que resolve interrogá-los separadamente.
Dia 30. Domingo. 18h. 16 anos. Retirada de convites com 1h de antecedência.

CIRCO

Mix DuxS
Seleção dos melhores números do repertório do Circo Dux, lapidados durante as apresentações no Brasil e no mundo, criados e experimentados ao longo dos 10 anos da Cia. Carioca.
De 10 a 14. Segunda, terça, quinta e sexta, 9h e 14h.

Jogando no Quintal
O espetáculo é realizado por palhaços-atletas divididos em dois times, um árbitro-palhaço e uma banda de músicos-palhaços, que cria sons e melodias ao vivo. Com César Gouvêa, Claudio Thebas, Allan Benatti, Álvaro Lages, Eugênio La Salvia, Caio Juliano, Paola Musatti, Rhena de Faria, Denis Goyos, Igor Canova e Vera Abbud.
Dia 12. Quarta, 17h.

Oficinas Circenses
Com integrantes do Corpo Mágico.
Dias 15 e 16. Sábado e domingo, das 11h e 15h30. 

Clássicos do Circo
Show de variedades circenses como números de malabares, equilíbrio de objetos, acrobacias e números cômicos. Com Corpo Mágico.
Dia 15. Sábado, 20h.

Intervenção de Mágica
Números de mágica com Corpo Mágico.
Dia 16. Domingo, 13h.

CRIANÇAS

Mediação de Leitura
Com Collectivus de Leitura, grupo interdisciplinar que busca estimular ações, debates e reflexões que envolvam a leitura e literatura, de maneira prazerosa, afetiva e lúdica, aproximando gerações e fortalecendo laços.
De 1 a 30. Sábados, das 14h às 18h. Domingos, 14h.


Espaço de Brincar
Destinados à crianças de 0 a 6 anos e adultos acompanhantes, o espaço contempla a ideia da convivência lúdica entre as crianças e seus acompanhantes, aproximando a descoberta do brincar na infância e as experiências vividas pelos adultos.
De 1 a 30. Sábados e domingos, das 10h às 19h.

DANÇA

Ninhos
Espetáculo da Cia. Balangandança composto por imagens e poesias de movimento, apresentam os ninhos como lugar de apoio e base para os vôos, descobertas e passeios. Brincadeiras de crianças confundem-se com movimentos de animais remetendo à similaridade entre movimentações de diferentes espécies.
Dia 23. Domingo, 15h.

ESPORTE E ATIVIDADE FÍSICA

Ginástica Multifuncional
Aulas em grupo e experimentações do programa de exercícios físicos, que leva em conta a expectativa e o estilo de vida do praticante. Desenvolve de forma integrada as habilidades motoras (correr, saltar, arremessar e outras) e as capacidades físicas (flexibilidade, equilíbrio, coordenação, resistência muscular e cardiorrespiratória)
De 1 a 30/10. Sábados e domingos, das 10h às 18h.

Praça Esportiva
Vivências das modalidades badminton, beach tênis, frescobol, gateball, tênis de mesa, speedminton, futebol e vôlei. De caráter recreativo, as modalidades poderão ser praticadas de forma convencional ou por meio de desafios.
De 1 a 30/10. Sábados e domingos, das 10h30 às 18h30.

LITERATURA

Sarau Ritmo e Poesia
O encontro apresenta as múltiplas relações existentes entre as vertente do hip hop e da literatura por meio de bate-papo com escritores, compositores. Beat Box: Mautari. Mediação: Caco Pontes.
Dia 1. Sábado, 17h. Sérgio Vaz, Sombra e Mel Duarte
Dia 15. Sábado, 17h.  Alice Ruiz, Roberta Estrela D'Alva e Allan da Rosa

MEIO AMBIENTE

Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
Agricultura Tamanho Família
Exibição de filme. Direção: Silvio Tendler. (Brasil, 2014 | 59 min.) O filme mostra as diversas formas de agricultura familiar e o quanto esse modelo de produção agrícola cria e movimenta a cultura, a produção econômica, as relações sociais e inclusive os afetos no interior do País.
Dia 21. Sexta, 19h.
Bate-papo sobre Agriculta Familiar
Com Tiago Tomaz Gomes, engenheiro agrônomo e mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela UFSCAR.
Dia 21. Sexta, 20h.

Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
(Re)voluções Invisíveis
Direção: Philippe Borrel (França, 2014 | 84 min.) Em sociedades baseadas no imediatismo, nas quais viver em alta velocidade tornou-se a norma, algumas pessoas decidiram dar as costas à aceleração da vida e tentam retardar tal movimento que parece destinado à catástrofe ecológica, econômica e social. Dia 28. Sexta, 19h.

Exposição

Mosaico de Saberes
Mostra de boas práticas com proposta educativa se configura num ambiente para troca de ideias entre grupos e associações locais e regionais.
Dias 24 e 25. Sábado e domingo, 12h. Marquise.

Oficina

Tudo Sobre Ervas
Bate-papo com os Agentes de Educação Ambiental do Sesc.
Dias 8 e 9. Sábado e domingo, 14h30.  

Repelentes Naturais
Oficina com óleos essenciais para criação de repelentes de insetos.
Dia 8. Sábado, 14h30.

Qual Chá de Cidreira estou Tomando?
Oficina para descoberta de espécies de cidreiras, tais como falsa cidreira, verdadeira cidreira, erva luiza e capim santo, e diferenciar o consumo destas ervas in natura ou desidratada.
Dia 9. Domingo, 10h.

MÚSICA

Quinteto de Sopros do Instituto Baccarelli
Com um repertório diversificado de música clássica e popular, o Quinteto se apresentou em espaços culturais de São Paulo como Sala Jardel Filho do Centro Cultural São Paulo, o Grande Auditório do MASP, unidades da Pró Vida.
Dia 8. Sábado, 17h. Livre.

Mônica Salmaso canta Vinicius de Moraes
Show com repertório das parcerias de Vinicius com Tom Jobim, Chico Buarque, Carlos Lyra, Francis Hime, Ary Barroso e Ernesto Nazareth, entre outros.
Dias 8 e 9. Sábado, 20h. Domingo, 18h. Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

Quinteto de Sopros do Instituto Baccarelli

Coro Masculino de Alumínio
Grupo independente composto por cantores da comunidade da cidade de Alumínio (grande São Paulo), apresenta um repertório de Música Sacra e Música Popular Brasileira.
Dia 22. Sábado, 17h. Retirada de ingressos com 1h de antecedência.

O Terno
Power-trio de canção-rocknroll-pop-experimental de São Paulo, apresenta repertório autoral.
Dia 22. Sábado, 20h. Livre. Retirada de ingressos com 1h de antecedência.


TECNOLOGIAS E ARTES

Desenho - Figura Humana e Paisagem
Técnicas de desenho a partir da figura humana e da paisagem utilizando grafite e bastão de cera e lápis de cor. Com o artista plástico Luciano Bortoletto.
Dias 1 e 2. Sábado e domingo, 14h.

Audio Hack
A oficina sobre os princípios básicos de eletrônica e sintetizadores o conceito do faça você mesmo e hardware livre. Com Caleb Mascarenhas.
Dias 8 e 9. Sábado e domingo, 14h.

Oficina de Monotipia
Impressão única, sobre papel ou tecido, a partir da aplicação de tinta sobre uma superfície de vidro, formando uma imagem. Com Luciano Bortoletto.
Dias 15 e 16. Sábado e domingo, 14h.

Na trilha dos Games
Espetáculo fala sobre música de câmara com arranjos adaptados pelo grupo. O repertório conta com os temas clássicos de Sonic, Super Mario, Pokémon, Street Fighter, entre outros. Com Quarteto Tessares.
Dias 22 e 23. Sábado e domingo, 16h. Livre.

Oficina de Isogravura
Técnica que transforma a placa de isopor em matriz para criar gravuras. Com Luciano Bortoletto.
Dias 29 e 30. Sábado e domingo, 14h.



Continue lendo >> Deixe seu comentário
Conhecimento de bebidas ajuda a fidelizar clientes em bares e restaurantes
,
Conhecimento de bebidas ajuda a fidelizar clientes em bares e restaurantes

 Senac oferece cursos básicos em cachaças, cervejas, destilados e vinhos

O número de estabelecimentos de alimentos e bebidas aumenta a cada dia. Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o setor tem hoje cerca de um milhão de empresas, que geram seis milhões de empregos diretos em todo o país. Fatores como o  aumento da concorrência e a maior exigência dos clientes fazem com que a excelência no atendimento e o conhecimento de quem atua na área sejam essenciais para conquistar e fidelizar o público.

Nesse contexto, com a proposta de capacitar e fortalecer um segmento de grande impacto na economia, o Senac Registro está com inscrições abertas para os cursos Básico em CachaçasBásico em Cervejas,Básico em Destilados e Básico em Vinhos, que irão proporcionar aos profissionais interessados nas áreas de hospitalidade, turismo e alimentação as noções fundamentais para sugerir e orientar a escolha das bebidas.

Os quatro cursos são de curta duração (18 horas/aula), serão realizados em novembro e ainda têm vagas gratuitas disponíveis para alunos com renda familiar per capita de até dois salários mínimos federais (R$ 1.760). As inscrições devem ser feitas pelo portal www.sp.senac/registro. Para participar, é preciso ter mais de 18 anos de idade e ensino fundamental completo. Conheça a seguir os detalhes de cada curso.

Básico em Cachaças
Iniciação à história da cachaça, processo básico de produção, tipologia, noções de harmonização de alimentos com a bebida e preparo de caipirinhas e coquetéis são alguns dos itens do programa desse curso, que capacita o aluno a identificar as principais características dessa bebida genuinamente brasileira.
Data: 7 a 11/11/2016
Horário: das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira

Básico em Cervejas
Preferência nacional,a cerveja responde por 2% do PIB brasileiro, 15% da indústria de transformação e gera 2,7 milhões de empregos, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil). O curso proporciona iniciação à história da bebida, conhecimento das matérias-primas, noções de serviços, harmonização e identificação dos principais estilos, entre outros aspectos.
Data: 16 a 23/11/2016
Horário: das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira

Básico em Destilados
Whisky, vodka, rum, gim, conhaque e tequila, além da cachaça, integram o grupo de destilados que, ao lado das bebidas fermentadas, compõem as mais de vinte categorias principais do mercado nacional de bebidas. Origem, matérias-primas, história, características e noções de serviço de destilados fazem parte do programa desse curso.
Data: 28/11 a 5/12/2016
Horário: das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira

Básico em Vinhos
Iniciação à história da vinicultura, processos básicos de vinificação, tipologia (espumantes, tranquilos e fortificados), noções de serviço de vinhos, compatibilização com alimentos e identificação dos principais tipos da bebida que tradicionalmente é vista como o melhor acompanhamento de refeições são temas trabalhados nesse curso.
Data: 7 a 13/12/2016
Horário: das 13h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira

Alimentação no Senac
O Senac São Paulo atua no segmento de alimentação desde 1951. Seus primeiros cursos foram deGarçom (1951), Cozinheiro (1964), Vinhos (1974) e Sommelier (1987), pioneiro nesse tema no Brasil, seguido dos cursos Técnico em Nutrição e Dietética (1994) e o Bacharelado em Nutrição (2009). O ineditismo veio, ainda, com o primeiro curso superior de gastronomia do país, o Tecnólogo em Gastronomia (2001).
Hoje, o Senac mantém um completo portfólio no segmento de alimentação que reúne cerca de 100 cursos nas modalidades livres, técnicos, graduações, pós-graduações e extensões universitárias em gastronomia, nutrição, bebidas, serviços e gestão distribuídos nas unidades em todo o Estado de São Paulo. Dessa forma, atende a todas as necessidades de qualificação do setor. Para mais informações, acesse: www.sp.senac.br.

Serviço
Cursos básicos em bebidas
Local: Senac Registro

Endereço: Rua Teiti Koki, 105 - Vila Flórida - Registro/SP
Inscrições e informaçõeswww.sp.senac/registroou (13) 3828-1300


Setembro/2016
Continue lendo >> Deixe seu comentário

Food truck

 
Google+
Facebook
Recomende-nos no Google
Link-me
O Vale do Ribeira - Notícias, Histórias, Curiosidades, Culinária e informações sobre a região do Vale do Ribeira.

O Vale do Ribeira Copyright © 2011 | Design by: [ Camilo Aparecido Almeida ] | Movido a: [ Blogger ]