Governo de SP assinou convênio inédito para operação de turismo ecológico por comunidades tradicionais no Vale do Ribeira Governo de SP assinou convênio inédito para operação de turismo ecológico por comunidades tradicionais no Vale do Ribeira
Siga nosso Canal no Whatsapp

Governo de SP assinou convênio inédito para operação de turismo ecológico por comunidades tradicionais no Vale do Ribeira

Iniciativa visa o desenvolvimento socioeconômico de 140 famílias do Parque Estadual Ilha do Cardoso

O Governo de São Paulo, por meio da Fundação Florestal, assinou, nesta sexta-feira (27), convênio inédito com a Associação de Moradores do Itacuruçá e Pereirinha (AMOIP), no Parque Estadual Ilha do Cardoso, para operação de turismo ecológico na região do Vale do Ribeira.

A medida, válida por cinco anos, vai garantir a capacitação de 140 famílias locais para administração da chamada “área de uso público”, que inclui pontos de hospedagem, trilhas, refeitórios, centro de visitantes, entre outros espaços. Além de fomentar o ecoturismo, o convênio vai gerar renda para a comunidade.

A Secretária de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística de SP, Natália Resende, visitou o local e acompanhou a assinatura. “Essa é uma parceria muito importante para diversificar a oferta de serviços e melhorar a experiência dos visitantes, além de incentivar o desenvolvimento da região com a compatibilização da conservação da biodiversidade e respeito aos direitos das comunidades tradicionais residentes”, explicou.

Para Rodrigo Levkovicz, diretor executivo da Fundação Florestal, o convênio gerará benefícios coletivos. “O Turismo de Base Comunitária é um modelo de gestão de visitação protagonizado pela comunidade e promove a vivência intercultural, a qualidade de vida, a valorização da história e da cultura dessas populações, além da utilização sustentável para fins recreativos e educativos dos recursos da Unidade de Conservação”, completa.

O modelo da operação foi construído conjuntamente com AMOIP, Ministério Público Federal e Defensoria Pública Estadual."O trabalho é fruto de um exercício mútuo de aprendizado, troca de saberes e diálogo, que poderá servir de referência e inspirar iniciativas semelhantes em outras unidades de conservação”, comemorou Sérgio Carlos Neves, presidente da AMOIP.

Atribuições

Será responsabilidade da associação gerenciar e operar as atividades de apoio ao uso público, destacando a cultura tradicional, realizar manutenções rotineiras, ações de limpeza e gerenciamento dos resíduos sólidos.

A AMOIP deverá, ainda, disponibilizar vagas de hospedagem para integrantes da rede pública de ensino, reduzir valores de estadia para pesquisadores, promover roteiros pedagógicos, além de apoiar eventos técnico-científicos sediados no parque.

Já a Fundação Florestal entregará as estruturas em condições de receber os visitantes, além de disponibilizar o site de venda on-line e organizar cursos de capacitação e aprimoramento.

Sobre o Parque Estadual Ilha do Cardoso


A unidade de conservação recebe, em média, 35 mil visitantes por ano. Dividido em dois núcleos, Marujá e Perequê, possui área de 13.600 hectares. A ilha conta com lanchonete, auditório, alojamento, pousada, centro de artesanato e placas para energia fotovoltaica.

Governo de SP assinou convênio inédito para operação de turismo ecológico por comunidades tradicionais no Vale do Ribeira
Governo de SP assinou convênio inédito para operação de turismo ecológico por comunidades tradicionais no Vale do Ribeira

Governo de SP assinou convênio inédito para operação de turismo ecológico por comunidades tradicionais no Vale do Ribeira
Governo de SP assinou convênio inédito para operação de turismo ecológico por comunidades tradicionais no Vale do Ribeira




Postar um comentário


Seu comentário é sempre bem vindo!

Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Comentário Anônimo, sem nome e email , não será publicado.

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário para contato

Espero que tenha gostado do Site e que volte sempre!

Postagem Anterior Próxima Postagem