Pela primeira vez na história creche municipal participa da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica Pela primeira vez na história creche municipal participa da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Pela primeira vez na história creche municipal participa da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Com o Projeto Balão Azul, cerca de 120 alunos dos maternais 1 e 2, de 2 a 3 anos, das creches Kiyoshi Seimaru e Novo Mundo puderam construir maquetes, confeccionar foguetes, construir jogos com elementos do sistema solar e muito mais

Uma iniciativa inédita no País permitiu pela primeira vez na história que uma escola de educação infantil participasse da 25ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - OBA e da 16ª MOBFOG – Mostra Brasileira de Foguetes. Cerca de 120 alunos dos maternais 1 e 2, de 2 a 3 anos, das creches Kiyoshi Seimaru e Novo Mundo foram os protagonistas do Projeto Balão Azul, apresentado nesta sexta-feira (20/5), na creche Kiyoshi Seimaru que estava toda decorada, proporcionando a todos uma grande imersão ao universo planetário do sistema solar.

O Prefeito de Registro, Nilton Hirota fez questão de participar desse momento histórico para a educação registrense. “Não poderia deixar de vir prestigiar esse marco para as nossas crianças. Pela primeira, em 25 anos de Olimpíada de Astronomia, uma escola de educação infantil participa do evento. Isso mostra o comprometimento dos nossos professores em sempre buscar o melhor para o processo de aprendizagem dos alunos. Os trabalhos ficaram extraordinários. Parabéns a todos!”.

A Supervisora de Ensino da rede municipal, Adriana Maria Jacob, explicou a importância das crianças desenvolverem experiências com a observação, exploração e compreensão do conhecimento científico, físico e matemático. “Os últimos três meses foram de criatividade e muita inspiração para os alunos, pais e professores. Todos participaram. Pudemos fazer confecção de foguetes, ordem e características dos planetas, utilização de maquetes, jogo de posições sol e lua, roda de conversas e leitura de histórias, experiências de física gravitacional, confecção de areia lunar, oficina de confecção e lançamento de foguetes com a família, observação do dia e noite, entre muitas outras”.

O momento mais esperado por todos foi o lançamento de um foguete. A “máquina espacial” foi construída por pais de aluno a partir de materiais recicláveis. O dispositivo de impulsão foi elaborado com adaptações, utilizando mangueira, cano e uma bomba de bicicleta.

A Diretora da creche, Laudineia de Almeida Antiqueira, fala sobre a motivação da unidade escolar participar da Olimpíada de Astronomia e Astronáutica. “Observamos que um aluno era apaixonado pelos planetas, sistema solar e decidimos em conjunto com a Coordenadora Pedagógica, Maria José de Melo e professores que esse é um assunto que poderia ser de interesse de todos os alunos. A partir daí entramos em contato com OBA/MOBFO, no Rio de Janeiro, para solicitar a participação de creche no evento com o argumento de que a Educação Infantil é parte fundamental do processo ensino-aprendizagem de acordo com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Desta forma, conseguimos esta autorização para participar como aprendizes e para uma próxima edição incluir o a educação infantil com material adequado para a faixa etária”.

Pela primeira vez na história creche municipal participa da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica



A 25ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - OBA e da 16ª MOBFOG – Mostra Brasileira de Foguetes ainda contou com a participação do Secretário Municipal de Educação, Marcos Cunha e do Secretário de Governo, Rafael Morais.

Postar um comentário

0 Comentários