Edital abre vagas para pesquisadores atuarem na maior reserva privada de Mata Atlântica do país Edital abre vagas para pesquisadores atuarem na maior reserva privada de Mata Atlântica do país 1
Siga nosso Canal no Whatsapp

Edital abre vagas para pesquisadores atuarem na maior reserva privada de Mata Atlântica do país

Edital abre vagas para pesquisadores atuarem na maior reserva privada de Mata Atlântica do país




Chamamento contempla os eixos temáticos de “Biodiversidade e Serviços ambientais/ecossistêmicos, Desenvolvimento territorial e bioeconomia”

Com 31 mil hectares de floresta atlântica, sendo 75% do território em alto grau de conservação, abrigando 13,05% do total de espécies animais ameaçadas na Mata Atlântica, o Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país está com edital aberto para projetos de pesquisa para geração e fortalecimento de conhecimento científico sobre um dos biomas mais biodiversos do planeta. 

Os interessados têm até às 23h59 do dia 2 de fevereiro para submeter as suas propostas.

Podem se inscrever pessoas físicas, sendo considerados estudantes e pesquisadores vinculados a universidades, escolas técnicas e demais instituições de ensino e pesquisa públicas e privadas, além de extensionistas/candidatos de programas de pós-graduação.

Os eixos temáticos contemplam as linhas de pesquisa de Geologia: economia regenerativa e bioquímica do solo; Hidrologia: hidrografia e nascentes; Zoologia: táxons ameaçados; Micologia: inventário/diversidade; Bioeconomia e desenvolvimento local; Tecnologias e soluções em conservação da biodiversidade e monitoramento territorial; Tecnologias em carbono e Tecnologias e soluções em meteorologia vinculadas às mudanças climáticas. As propostas submetidas devem prever atividades a serem realizadas no período de até dois anos.

Os projetos de pesquisa selecionados e aprovados terão início no segundo semestre, a partir do dia 1º de julho. O modelo de seleção e os critérios aplicados atendem ao escopo do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Vale do Ribeira (PDS), seguindo o Procedimento Operacional da área de Pesquisa Científica do Legado das Águas.

O edital completo e formulário de inscrição estão disponíveis

https://legadodasaguas.com.br/legado/wp-content/uploads/2023/10/edital_de_pesquisa_versao_timbrado_02_10.pdf

Os projetos submetidos neste edital podem ser selecionados para aproveitamento em iniciativas com parceiros do Legado das Águas ou em outros territórios sob gestão da Reservas Votorantim – administradora do Legado, como na Mata Atlântica em outros Estados, no Cerrado ou Pantanal Sul-mato-grossense.

Nesta fase de seleção de projetos, são oferecidas pelo Legado das Águas como contrapartidas a infraestrutura de hospedagem – que contempla alojamento e as refeições básicas –, além de segurança do território e apoio na divulgação dos projetos.


Um novo momento para a pesquisa científica na Mata Atlântica


Desde a sua criação em 2012, o Legado das Águas mantém um Programa de Pesquisa Científica, gerido pela própria Reserva. Os projetos realizados nesse período se destacam por terem gerado descobertas que estão entre as mais relevantes nos últimos 10 anos para a conservação da biodiversidade do bioma.

“Os primeiros investimentos em pesquisas científicas na Reserva foram para fazer o levantamento da fauna e flora da floresta. Fomos muito surpreendidos com as descobertas, que confirmaram as nossas suspeitas mais otimistas sobre a riqueza da biodiversidade no local. Essas descobertas nos colocaram em um grid mundial e conseguimos transformar alguns desses resultados em negócios que geram receita para continuar conservando a floresta. 

Ao mesmo tempo, todos esses resultados ampliaram o conhecimento compartilhado sobre a floresta, trazendo benefícios para toda a sociedade que depende da Mata Atlântica”, diz Daniela Gerdenits, gerente do Legado das Águas.

Atrelado à conservação, os resultados também tiveram grande impacto positivo para a geração de novos negócios da nova economia – ou economia verde. A gerente acrescenta que o edital representa um “novo momento para a pesquisa científica na Mata Atlântica”.

“Para garantir a continuidade das pesquisas científicas – que no Brasil encontram um grande desafio de investimento – é necessário buscar modelos economicamente viáveis, com diferentes fontes de captação de recurso e diferentes modalidades de parcerias. 

Dificilmente uma iniciativa privada consegue financiar uma pesquisa sozinha a longo prazo. Mas em parceria é possível somar os esforços. Com o edital, unimos demandas e oportunidades”, complementa a gerente.

Daniela ainda destaca a infraestrutura disponível no Legado das Águas para realização de pesquisas científicas. “São poucos os lugares no Brasil – infelizmente – que contam com uma estrutura no coração da floresta em que o pesquisador encontra uma floresta em alto grau de conservação e, ao mesmo tempo, restaurante e alojamento completo. 

Além disso, vigilância contínua do território, que confere segurança e tranquilidade para que o pesquisador possa se concentrar 100% no seu trabalho. Estamos muito felizes em dar esse importante passo para fortalecer a produção de conhecimento para a conservação do bioma e o desenvolvimento sustentável do país”, diz.

Descobertas


Dentre os principais destaques das descobertas científicas no Legado das Águas estão: a descoberta de duas antas albinas, em parceria do Instituto Manacá; a redescoberta de uma espécie de orquídea considerada extinta na natureza no Estado de São Paulo, com parceira do biólogo Luciano Zandoná; a descoberta de uma borboleta que não era registrada há mais de 50 anos no Estado, em parceria com a bióloga Dra. Laura Braga; o reconhecimento pela União Internacional Para Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN) como Área Prioritária Global para conservação do macaco muriqui-do-sul, em parceria com o Instituto Pró-Muriqui, e o reconhecimento como Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pelo sistema ONU/Unesco.

Além disso, na biotecnologia, em parceria com o pesquisador Mauro Rebelo, atualmente o Legado das Águas detém o maior banco genético de flora da Mata Atlântica do mundo, que pode ainda resultar na descoberta de ativos de interesse para as indústrias de cosméticos, perfumaria e farmacêutica.

Mais detalhes e destaque das pesquisas científicas no Legado das Águas podem ser conferidos

Sobre o Legado das Águas – Reserva Votorantim


O Legado das Águas é a maior reserva privada de Mata Atlântica do Brasil. Área de 31 mil hectares divididos entre os municípios de Juquiá, Miracatu e Tapiraí, no Vale do Ribeira, interior do estado de São Paulo, que alia a proteção da floresta e o desenvolvimento de pesquisas científicas a atividades da nova economia, como a produção de plantas nativas e o ecoturismo. Foi fundado em 2012 pelas empresas CBA – Companhia Brasileira de Alumínio, Nexa, Votorantim Cimentos e Votorantim Energia. É administrado pela Reservas Votorantim LTDA. e mantido pela Votorantim S.A, que também em 2012, firmou um protocolo com o Governo do Estado de São Paulo para viabilizar a criação da Reserva e garantir a sua proteção. Mais do que um escudo natural para o recurso hídrico, o Legado das Águas trata-se de um território raro e em estágio avançado de conservação, com a missão de estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável. Saiba mais em https://www.legadodasaguas.com.br


Edital abre vagas para pesquisadores atuarem na maior reserva privada de Mata Atlântica do país
Créditos foto: Luciano Candisani - Anta comum e Anta Albina

 



 


Postar um comentário


Seu comentário é sempre bem vindo!

Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Comentário Anônimo, sem nome e email , não será publicado.

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário para contato

Espero que tenha gostado do Site e que volte sempre!

Postagem Anterior Próxima Postagem