Será que o Votupoca foi um Vulcão extinto no Vale do Ribeira ? Será que o Votupoca foi um Vulcão extinto no Vale do Ribeira ?
Siga nosso Canal no Whatsapp

Será que o Votupoca foi um Vulcão extinto no Vale do Ribeira ?

Será que o morro do Votupoca foi um Vulcão extinto na região do  Vale do Ribeira no Estado de São Paulo? 

Será que o Votupoca foi um Vulcão extinto no Vale do Ribeira ?
Será que o Votupoca foi um Vulcão extinto no Vale do Ribeira ? 



Pesquisando pela internet achei um recorte de jornal do "Diário da Noite" do dia 02 abril de 1941, no Facebook do senhor Adriano Koboyama .



Logo abaixo o texto da publicação do Jornal

O MORRO VOMITA FOGO, COMO UM VULCÃO


Volta a despertar atenção o fenômeno do Votupoca em São Paulo Densas nuvens de fumaça, muito antigo e em ponto inacessível.

S. PAULO, 29 (Meridional) - Noticias chegadas da região do Rio Ribeira neste Estado, adiantam que num morro situado no município de Xiririca , a margem daquele curso d'água que penetra o sertão paulista, o qual o nome de Votupoca  lavra intenso fogo, acompanhado de grandes e espessas nuvens de fumaça, sem que arda a escassa vegetação ao derredor. 

O fenômeno, que tem atraído a atenção dos cientistas, sem que nenhuma verificação "in loco" até hoje se tenha levado a efeito, vem se repetindo com maior frequência nos últimos tempos, não sendo primeira vez que se verifica fogo na crista do referido morro. A população ribeirinha, um tanto habituada ao espetáculo que se repete vez ou outra, entretanto se mostra mais alarmada com a presente erupção, sendo crença geral tratar-se de um vulcão extinto que volta à atividade.

Até o momento nada de positivo ficou assentado sobre a origem das chamas e fumaça, mesmo porque, sendo o sitio quase inaccessível, nenhuma pessoa conseguiu subir até lá.

VULCÃO OU COMBUSTÃO NATURAL ?



Deante desta noticia, sem duvida sensacional, voltamos a pensar no depoimento de um celebre viajante que lá esteve por volta de 1866, Burton, o qual afirmou que no referido morro Votupoca bailava uma constante chama na crista, acompanhada de fumaça e que só não constatou a existência de um vulcão, ou desmentiu a asserção, por lhe faltarem recursos, pois a região se achava inundada. além de ser quase inaccessível. O morro é isolado, cônico, de feitio característico das elevações vulcânicas. O viajante declara que o então vigário local de Xiririca, padre Joaquim Gabriel da Silva, também verificara o fenômeno, assegurando mais ser o mesmo intermitente e que estava convicto da existência de um vulcão nas imediações.

O próprio nome de origem indígena Votupoca quer dizer "morro que rebenta", ou do qual brota fogo. Lembramos aqui o depoimento do engenheiro Edmundo Krug. que, viajando pelo Rio Ribeira afirmava a proposito do morro Votupoca: "Com efeito, tem-se verificado fenômenos interessantíssimos na zona em questão, por exemplo, a aparição de densa fumaça e chamas num morro completamente inaccessível na Serra do Cadeado, etc." Entretanto, o viajante não admite a existência do vulcão, o que não impede que informe, mais adiante em sua manografia: "Seja, porem, como for consta-me haver por ali alguma fonte de agua mineral que deverá ser estudada ou tentar-se desfazer qualquer equivoco sobre o interessante assunto, "E declara ignorar a formação geológica do referido morro.

Como se vê, não é de hoje que o fato se repete, sem que haja uma positivação: desmentindo-se ou se confirmando a existência do tal vulcão: Que haverá com o "morro que rebenta" 

recorte de jornal do "Diário da Noite" do dia 02 abril de 1941
Recorte de jornal do "Diário da Noite" do dia 02 abril de 1941



Richard Burton visitou o Vale do Ribeira em 1865, quando dirigia o consulado em Santos. Fez interessantes descrições das localidades por onde passou, e chegou até a fazer referência ao morro do Votupoca, hoje pertencente ao município de Registro-SP, que ele pensou ser um vulcão extinto.


Um ponto turístico do Vale do Ribeira que vem sendo objeto de interesse nos últimos tempos é o pouco conhecido e muito misterioso morro do Votupoca, cujo acesso é por trilhas na mata. Esse morro, pertencente ao município de Registro-SP, fica na divisa com Sete Barras.

Morro do Votupoca em Registro-SP: Vulcão ou Mito - Documentário

Os mitos, lendas e histórias - do ponto mais alto de Registro-SP, no Vale do Ribeira - do morro do Votupoca são desvendados neste documentário, que além de mostras as belas paisagens da trilha que leva ao topo do morro, levanta a importância correta da exploração turística do local e os benefícios que este trabalho pode levar para a população.





DOCUMENTÁRIO PRODUZIDO EM 2006


editado por Taiti Vídeo
Locução de Locutor Nelsinho

Será que existem vulcões no Brasil?


Felizmente, não. Em um passado geologicamente distante, havia uma grande quantidade de vulcões em nosso território, incluindo aquele que é considerado o mais antigo do planeta, formado na Amazônia há cerca de 1,9 bilhão de anos. Os mais recentes não se manifestaram em nossa área continental, mas em regiões oceânicas, originando ilhas pertencentes ao Brasil no Atlântico, incluindo Fernando de Noronha.


Atualmente, a não existência de vulcões no Brasil deve-se ao fato de o nosso território encontrar-se em uma área continental das placas tectônicas, isto é, ele está mais afastado da zona de encontro entre uma placa e outra. Além disso, o nosso relevo é considerado geologicamente antigo, de forma que ele já foi muito desgastado pelos agentes erosivos, ao mesmo tempo em que as crateras vulcânicas já deixaram de existir.

Na era Mesozoica, há cerca de 200 milhões de anos, houve manifestações vulcânicas nas regiões sul e sudeste do Brasil, originando formações rochosas do tipo basáltico, conforme explicamos no início do texto. Porém, com o tempo, essas rochas foram sofrendo as ações dos agentes intempéricos (sol, chuva, vento etc.), dando origem a um solo que hoje é chamado de terra roxa, muito fértil.

Outros indícios de atividades vulcânicas no passado geológico do nosso país são igualmente notados no continente africano, haja vista que em tempos remotos as duas áreas estavam interligadas, formando um único continente.

Fontes das Pesquisas:

Escritor Roberto Fortes
Escritor Selmo Mimo de Oliveira
Facebook: Adriano Koboyama
Site: O Vale do Ribeira
Jornal: "Diário da Noite" do dia 02 abril de 1941
Site: Uol Mundo Educação

Postar um comentário


Seu comentário é sempre bem vindo!

Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Comentário Anônimo, sem nome e email , não será publicado.

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário para contato

Espero que tenha gostado do Site e que volte sempre!

Postagem Anterior Próxima Postagem