Pela primeira vez, detentos do Vale do Ribeira são inscritos na Olimpíada de Matemática Pela primeira vez, detentos do Vale do Ribeira são inscritos na Olimpíada de Matemática - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Pela primeira vez, detentos do Vale do Ribeira são inscritos na Olimpíada de Matemática

O torneio nacional ocorre em duas fases: 7 de junho e 8 de outubro


Presídios subordinados à Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SAP) inscreveram 14.016 reeducandos na 17ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). O número representa um aumento de 2% na quantidade de inscritos esse ano em relação a 2021, quando 13.693 presos estavam aptos a disputarem a maior competição científica do país.

Na região do Vale do Ribeira, pela primeira vez, custodiados da Penitenciária de Registro participarão da disputa. A unidade prisional soma um total de 217 inscrições na Obmep de 2022.

Com o objetivo de preparar as pessoas privadas de liberdade para o retorno à vida em sociedade, a SAP e a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) têm estimulado, cada vez mais, reeducandos a participarem da Olímpiada de Matemática. Detentos que não possuem formação escolar podem, inclusive, concluir os estudos enquanto cumprem pena.

Isso é possível graças às escolas vinculadoras instaladas dentro dos presídios, que oferecem formação dos ensinos Fundamental e Médio. Os reclusos também participam de cursos de línguas, profissionalizantes e do Ensino Superior.

DUAS FASES

A Olimpíada é dividida em duas fases. A primeira etapa, em que os participantes fazem uma prova objetiva de 20 questões, ocorrerá em 7 de junho. A lista de aprovados será divulgada em 2 de agosto. Composta por uma prova discursiva e seis perguntas, a segunda fase da Obmep está agendada para o dia 8 de outubro.

As avaliações são preparadas de acordo com o grau de escolaridade do aluno: Nível 1 (6º e 7º anos), Nível 2 (8º e 9º anos) e Nível 3 (Ensino Médio). Os estudantes que se destacarem no torneio são premiados com medalhas de ouro, prata e bronze, conforme a classificação. Há, ainda, menções honrosas que são concedidas a milhares de participantes da disputa nacional.

DESTAQUES

Realizada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), a Obmep é uma realidade no sistema prisional paulista desde 2012, quando passou a ser aplicada nas unidades penais do estado. A SAP, inclusive, tem histórico positivo na Olimpíada.

Na edição de 2017, um presidiário colombiano, que cumpria pena na Penitenciária “Cabo PM Marcelo Pires da Silva” de Itaí, Interior de São Paulo, faturou a medalha de ouro. Ele foi o primeiro preso na história da Obmep a levar o prêmio máximo.

Pela primeira vez, detentos do Vale do Ribeira são inscritos na Olimpíada de Matemática



**************************
Foto: SAP Divulgação
**************************

Postar um comentário

0 Comentários