Fábrica de Cultura 4.0 em Iguape inicia as atividades em maio Fábrica de Cultura 4.0 em Iguape inicia as atividades em maio - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Fábrica de Cultura 4.0 em Iguape inicia as atividades em maio

Programa do Governo do Estado de São Paulo que visa atender a jovens em situação de vulnerabilidade social de 14 a 24 anos, faz parte das ações do Vale do Futuro.

A Fábrica de Cultura 4.0, na cidade de Iguape, deve iniciar suas atividades no mês de maio. O anúncio foi feito na tarde de terça-feira, 18, no Palácio do Governo, durante cerimônia de assinatura dos termos de compromisso para a instalação de cinco Fábricas de Cultura. Além de Iguape, foram beneficiados os municípios de Osasco, Ribeirão Preto, Santos e São Paulo (unidade Heliópolis).

A Fábrica de Cultura 4.0 Iguape funcionará no Correio Velho, mais conhecido como Cadeia Velha. Serão 60 cursos, 1.500 vagas e 196 atividades de difusão, para um público estimado em 48 mil pessoas. O investimento é de 11,5 milhões, com custeio anual de R$ 7,4 milhões e aporte total em 2021/2022 de R$ 18,2 milhões. O funcionamento e gestão estão a cargo da Organização Social Poiesis.

“Aceleramos o processo das Fábricas de Cultura para se tornarem 4.0. Ao todo, temos um investimento de R$60 milhões, pois acreditamos e valorizamos a educação e a cultura. Isso é um orgulho para São Paulo, atender os mais humildes e os mais pobres”, disse o Governador João Doria.

O programa é focado na formação, produção e difusão cultural, destinado a jovens em situação de vulnerabilidade social de 14 a 24 anos. As Fábricas de Cultura têm como foco as diversas linguagens culturais. Na versão 4.0, as unidades focam em tecnologia, inovação e criatividade, com cursos de audiovisual, artes visuais, dança, circo, design, drones, games, literatura, moda, música, programação e robótica.

As novas Fábricas de Cultura 4.0 terão espaço maker, coworking, bibliotech, estúdios profissionais, auditório e espaço multiuso. “Essa é a maior expansão já feita no Programa Fábricas de Cultura do Estado de São Paulo, projeto que é referência nacional e internacional”, afirma Sérgio Sá Leitão, secretário de Cultura e Economia Criativa. “São equipamentos de alta qualidade instalados na periferia de São Paulo.”

Para Marco Aurélio Gomes, coordenador do Programa Vale do Futuro, que tem o objetivo de levar desenvolvimento sustentável e melhorar a qualidade de vida no Vale do Ribeira, receber uma Fábrica de Cultura na região demonstra o empenho do governo em promover mudanças estruturantes e definitivas para a população. “Estimular e oferecer acesso à cultura é fundamental para proporcionar melhor qualidade de vida para uma região e quando isso vem atrelado à formação, capacitação e inovação, mais do que uma intervenção momentânea, o programa gera um círculo virtuoso de disseminação cultural na medida em que o conhecimento adquirido pode ser replicado e desenvolvido em outras esferas”, conclui.

 

Fábrica de Cultura 4.0 em Iguape inicia as atividades em maio

Postar um comentário

0 Comentários