Legado das Águas e Onçafari promovem atividades de educação ambiental em comemoração ao Dia da Onça-pintada Legado das Águas e Onçafari promovem atividades de educação ambiental em comemoração ao Dia da Onça-pintada - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Legado das Águas e Onçafari promovem atividades de educação ambiental em comemoração ao Dia da Onça-pintada

Objetivo da ação realizada no Bairro do Mono, em Miracatu, foi conscientizar sobre a importância do felino e desmistificar informações que prejudicam a conservação da espécie

Legado das Águas e Onçafari promovem atividades de educação ambiental em comemoração ao Dia da Onça-pintada



Neste domingo (28/11), em comemoração ao Dia da Onça-pintada, que ocorre nesta segunda-feira (29), o Legado das Águas – maior reserva privada de Mata Atlântica do país – e o Onçafari, Associação criada para estudo e conservação da vida selvagem, realizaram uma programação especial para a comunidade do Bairro do Mono, em Miracatu. Das 9h às 12h, crianças, adolescentes e adultos conheceram um pouco mais do maior felino das Américas por meio de palestras e atividades lúdicas.

A programação teve início com uma palestra do Onçafari falando sobre a pesquisa com onças-pintadas realizadas pelas Associação e o trabalho com esse felino na Mata Atlântica. Em seguida, foi realizada uma dinâmica que ensinou os participantes a reconhecerem as onças-pintadas (Panthera onca) por meio da observação das rosetas, como são chamadas as pintas do animal. As rosetas são como as digitais dos seres humanos, cada um tem um padrão único. Depois da explicação, os participantes brincaram de reconhecer as onças-pintadas por meio das rosetas.

De acordo com Stephanie Simioni, bióloga e coordenadora da frente Social da Onçafari, a ação faz parte de uma série de iniciativas da Associação que visam educar sobre a importância da conservação da natureza para as comunidades locais.

“Na Mata Atlântica em todo o país, a estimativa é que a população de onças-pintadas seja de menos de 300 onças. Existe um risco muito grande, se nada for feito, desse animal entrar em extinção em alguns anos no bioma. Por isso, a região do Vale do Ribeira, localizada na maior área contínua e mais bem preservada da Mata Atlântica, é necessário empreender todos os esforços possíveis de conservação. E com toda certeza, grande parte desse trabalho começa com a educação ambiental, que ajuda as pessoas a cuidarem e valorizarem a floresta, além de conseguirmos traçar estratégias para conviver em harmonia com esse animal, diminuindo a caça, por exemplo, que é uma das principais ameaças contra a onça-pintada. Estamos muito felizes em expandir esse trabalho na região”, explica a bióloga.

A programação encerrou com a entrega da cartilha “Mata Atlântica e seus habitantes”, um material produzido pelo Onçafari e Legado das Águas, que traz informações sobre as espécies de felinos selvagens que são encontrados no bioma e no Vale do Ribeira.

De acordo com Elaine Moura, analista de Educação Ambiental do Legado das Águas, a conscientização sobre a espécie é essencial, pois o animal já foi avistado na região. “Desde 2014, o Legado das Águas busca parcerias para trabalhar com a onça-pintada, de forma que possa contribuir diretamente com a conservação da espécie. E sempre buscamos transformar os resultados das pesquisas em Educação Ambiental. Esse trabalho é essencial para garantir que a presença da onça-pintada na região seja segura para as pessoas e para o próprio animal. Só assim conseguiremos somar esforços para mudar a situação de perigo de extinção que a espécie sofre na Mata Atlântica”, explica Elaine.

A mobilização para a realização do evento no bairro do Mono contou com os moradores André Mariano e Geovane da Silva.


Elaine também enfatiza a boa receptividade da comunidade com a ação. “Fomos muito bem recebidos e todos os presentes foram muito abertos em receber as informações, mostrando que a comunidade, de fato, valoriza a conservação da Mata Atlântica”, finaliza.

O objetivo em monitorar onças-pintadas na Mata Atlântica é contribuir para a conservação da espécie, que está criticamente ameaçada de extinção nesse bioma. Atualmente, estima-se uma população de apenas 300 indivíduos na Mata Atlântica.

Sobre o Legado das Águas – Reserva Votorantim

O Legado das Águas é a maior reserva privada de Mata Atlântica do Brasil. Área de 31 mil hectares divididos entre os municípios de Juquiá, Miracatu e Tapiraí, no Vale do Ribeira, interior do estado de São Paulo, que alia a proteção da floresta e o desenvolvimento de pesquisas científicas a atividades da nova economia, como a produção de plantas nativas e o ecoturismo. Foi fundado em 2012 pelas empresas CBA – Companhia Brasileira de Alumínio, Nexa, Votorantim Cimentos e Votorantim Energia. É administrado pela Reservas Votorantim LTDA. e mantido pela Votorantim S.A, que também em 2012, firmou um protocolo com o Governo do Estado de São Paulo para viabilizar a criação da Reserva e garantir a sua proteção. Mais do que um escudo natural para o recurso hídrico, o Legado das Águas trata-se de um território raro e em estágio avançado de conservação, com a missão de estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável. Saiba mais em https://www.legadodasaguas.com.br

Sobre o Onçafari

O Onçafari atua no Pantanal, Cerrado, Amazônia e Mata Atlântica com o objetivo de promover a conservação do meio ambiente e contribuir com o desenvolvimento socioeconômico das regiões em que está inserido por meio do ecoturismo e de estudos científicos. O projeto é focado na preservação da biodiversidade em diversos biomas brasileiros, com ênfase em onças-pintadas e lobos-guarás.

Postar um comentário

0 Comentários