Equipe técnica do Projeto Elasmocategorias investiga fenômeno raro na Praia do Boqueirão, na Ilha Comprida Equipe técnica do Projeto Elasmocategorias investiga fenômeno raro na Praia do Boqueirão, na Ilha Comprida - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Equipe técnica do Projeto Elasmocategorias investiga fenômeno raro na Praia do Boqueirão, na Ilha Comprida

Equipe do Elasmocategorias, projeto criado com auxílio do FUNBIO e do Instituto Humanize, que monitora a pesca de tubarões e raias de todo o litoral sul de São Paulo, investiga as causas do deslocamento de um suposto cardume de cação que esbarrou em um banhista, às 12h de segunda-feira 15/11, e causou ferimento sem gravidade em sua coxa esquerda, na Praia do Boqueirão Norte, em Ilha Comprida.

Equipe técnica do Projeto Elasmocategorias investiga fenômeno raro na Praia do Boqueirão, na Ilha Comprida



A criança de onze anos foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), levou dois pontos na coxa, e está bem. Segundo o sargento Nunes, do Corpo de Bombeiros, não houve evidência de ataque, nem marca de mordida.

O biólogo Paulo Santos, coordenador do Elasmocategorias, afirmou que na segunda 15/11, tão logo recebeu o aviso da ocorrência, reuniu uma equipe técnica formada integrantes do projeto, Kaliandra Klafke, Dr. Domingos Garrone Neto e Dr. Otto Gadig, ambos da UNESP, e iniciou a coleta de informações sobre o caso. “Realizamos um deslocamento até o corpo de bombeiros da Ilha, à Unidade de Saúde local e com a família do menino para obtermos informações extras e fotos do ferimento”, afirmou.
Segundo Paulo Santos, neste momento, ocorre o processo final da investigação, onde estão sendo analisados os vídeos feitos na beira da praia e as fotos dos ferimentos. “Ainda é bastante cedo para confirmar que foi um acidente com um tubarão. Os vídeos disponíveis não apresentam nenhuma evidência concreta. Por exemplo, cardumes de raia Ticonha (Rhinoptera bonasus e R. brasiliensis) são comuns nessa região e fazem movimentos semelhantes aos dos vídeos que, inclusive, já foram relatados por pescadores que participam do projeto Elasmocategorias”, afirma o especialista.

De acordo com Paulo, assim que as análises forem concluídas, serão apontadas as possíveis causas do incidente, raro na região.

Postar um comentário

0 Comentários