Receita Federal participa de operação conjunta no Porto de Santos que resulta em apreensão de 155 kg de cocaína Receita Federal participa de operação conjunta no Porto de Santos que resulta em apreensão de 155 kg de cocaína - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Receita Federal participa de operação conjunta no Porto de Santos que resulta em apreensão de 155 kg de cocaína

Ação durou mais de 10 horas. 46 mil toneladas de açúcar precisaram ser movimentadas.

Receita Federal participa de operação conjunta no Porto de Santos que resulta em apreensão de 155 kg de cocaína




A Operação Ágata Arco Sul-Sudeste, coordenada pela Marinha do Brasil (Comando do 8º Distrito Naval), aconteceu no último sábado, dia 18 de setembro, e contou com a ação integrada da Receita Federal e da Polícia Federal.


A ação durou mais de 10 horas, pois boa parte de um carregamento de mais de 46 mil toneladas de açúcar a granel precisou ser removida de um porão para outro do navio com uso do equipamento chamado “grab”, um tipo de caçamba suspensa por guindaste interno. À medida que a carga era removida, bolsas contendo cocaína eram localizadas, sendo necessária também a intervenção manual dos servidores envolvidos, vasculhando a carga com pás e varas em busca do entorpecente.


Devido a ocorrências anteriores de ocultação de bolsas contendo cocaína no compartimento denominado "sea chest" que fica abaixo da linha d'água e é utilizado para coleta de água do mar para suprir os sistemas de refrigeração do navio, mergulhadores do Grupamento de Patrulha Naval do Sul-Sudeste da Marinha do Brasil realizaram dois mergulhos para inspeção do casco do navio. As condições de visibilidade das águas e o risco desse tipo de operação exigem um trabalho minucioso e demorado para sua conclusão, mas nada foi encontrado.


O destino do navio graneleiro seria o porto de Apapa, em Lagos, na Nigéria. Foram localizadas bolsas contendo 155 kg de cocaína na carga de açúcar.


A Receita Federal fornecerá todas as informações disponíveis sobre esse carregamento de exportação à Polícia Federal, resultando em um novo inquérito policial ou trazendo novos elementos para os que estão em curso.

Postar um comentário

0 Comentários