Fiscalização, Saúde e Polícia Militar da Ilha lacraram dois estabelecimentos e orientaram comerciantes sobre a necessidade do cumprimento dos protocolos preventivos ao Covid-19 Fiscalização, Saúde e Polícia Militar da Ilha lacraram dois estabelecimentos e orientaram comerciantes sobre a necessidade do cumprimento dos protocolos preventivos ao Covid-19 - O Vale do Ribeira

Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Fiscalização, Saúde e Polícia Militar da Ilha lacraram dois estabelecimentos e orientaram comerciantes sobre a necessidade do cumprimento dos protocolos preventivos ao Covid-19



“As pessoas precisam ter a consciência de que , além de descumprimento da legislação, o desrespeito às normas de segurança contra o Covid é um ato de desamor consigo mesmo, com os familiares e seu próximo”, afirmou o diretor da Divisão de Fiscalização, Sérgio Morato.

Fiscalização, Saúde e Polícia Militar da Ilha lacraram dois estabelecimentos e orientaram comerciantes sobre a necessidade do cumprimento dos protocolos preventivos ao Covid-19



Ilha Comprida - Operação conjunta da Divisão de Fiscalização, Departamento de Saúde, Divisão de Vigilância em Saúde e Polícia Militar do Estado de São Paulo- 14 BPMI, realizada na noite do sábado 12/06, lacrou dois estabelecimentos que promoviam aglomeração, em flagrante desrespeito às normas preventivas ao Covid-19. Outros estabelecimentos foram orientados a se adequarem aos protocolos com distanciamento das mesas, disponibilização de álcool gel e uso de máscara por todos, proprietários, funcionários e clientes.

“A fiscalização aconteceu em pontos conhecidos da cidade. Não é momento para eventos que causem aglomerações e coloquem em risco a Saúde Pública e a vida”, destacou o diretor da Divisão de Fiscalização, Sérgio Morato. “ Entendemos que as pessoas precisam trabalhar, mas a promoção de aglomeração é expressamente proibida porque coloca muitas vidas em risco, principalmente nesse momento da pandemia, em que os hospitais da região estão sem vagas de UTI”, explicou Morato.

Segundo ele, trata-se de uma ação pela vida. “ Nós orientamos previamente a todos, informamos sobre as regras preventivas e, com o flagrante desrespeito, tivemos que lacrar “, informou. “Todos os dias estamos perdendo vidas para esse vírus, mas algumas pessoas agem como se isso já tivesse acabado. As pessoas precisam ter a consciência de que , além de descumprimento da legislação, o desrespeito às normas de segurança contra o Covid é um ato de desamor consigo mesmo, com os familiares e seu próximo”, afirmou. De acordo com Morato, as ações conjuntas prosseguirão em toda a cidade e não estão descartadas novas lacrações se houver flagrante.

Telefones para denúncias :

190 – Polícia Militar – 24h

(13) 99741 9591- Fiscalização Municipal (13) 3842 3721 - Vigilância em Saúde

Postar um comentário

0 Comentários