Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

IGUAPE NO ENFRENTAMENTO DO COVID-19





O Departamento de Saúde da Prefeitura de Iguape tem trabalhado para atender da melhor forma as demandas do momento, como a atual pandemia do Covid-19, campanhas de combate à dengue e vacinação contra a influenza 2020.

IGUAPE NO ENFRENTAMENTO DO COVID-19

O novo coronavírus é motivo de grande preocupação. Para dar conta dos casos suspeitos, um posto temporário de atendimento, ao lado da nova UBS, conta com médico, enfermeiros e técnicos, além de uma equipe de limpeza exclusiva que higieniza o espaço após o atendimento de cada paciente, num ambiente ventilado e adequado à triagem de muitas pessoas, de modo a não sobrecarregar o pronto socorro nem expor demais pacientes a possibilidade do vírus.


No posto é realizado atendimento dos que apresentam sintomas. Os suspeitos, com gripe, febre ou falta de ar, são colocados em quarentena domiciliar, sob monitoramento diário da equipe de vigilância a respeito da evolução do quadro.


Além dos testes PCR (obtidos através da coleta da naso e orofaringe), de resultado em até cinco dias através do laboratório contratado pela Prefeitura, foram adquiridos também testes rápidos que ficam prontos em até quinze minutos e estão sendo usados para testar os funcionários da saúde, que são os mais expostos aos riscos do vírus.


Existem também os testes realizados pelo Estado, através do Instituto Adolfo Lutz, onde são testados funcionários do município que trabalham em outras regiões, casos de internação e casos graves.


Até o momento foram atendidos no posto cerca de três centenas de pessoas. Os resultados positivos confirmados até o momento e obtidos através do espaço, cerca de duas dezenas, impediram que essas pessoas infectadas contaminassem terceiros, caso em espera no pronto socorro


Em substituição ao posto de atendimento e em fase de conclusão encontra-se uma ala de isolamento e triagem na Unidade Mista, com entrada independente e inteiramente readequada para atendimento exclusivo de Covid.


O Departamento de Saúde conta atualmente com três respiradores adquiridos pela Prefeitura Municipal, com mais três sendo licitados, e que têm condições de atender pacientes mais graves na falta de UTI nos dois hospitais regionais, em Pariquera-Açu e/ou Registro.


Para um melhor atendimento, a equipe de saúde municipal também tem recebido equipamentos de proteção individual como máscaras de proteção e N95 para quem mantém contato direto com os pacientes, assim como também máscaras cirúrgicas para o dia-a-dia, além de macacões impermeáveis, luvas, gorros etc.


A equipe também está contando com assessoria por videoconferência de médica infectologista especialmente contratada.


Para os populares que estão nas ruas ou precisam sair de casa, a equipe da vigilância sanitária está realizando um trabalho preventivo nos bancos, lotéricas e feiras de modo a orientar sobre a distância segura entre as pessoas e procedimentos de higiene e limpeza, sem esquecer a recomendação de uso de máscaras.


Ademais da pandemia de coronavírus, as campanhas de prevenção contra a dengue continuam. Atualmente o município conta com treze casos. A equipe de vigilância continua com os trabalhos de prevenção e bloqueio, quando detectados casos positivos.


Por fim, a vacinação contra a influenza iniciada em 23/03 já alcançou a grande maioria dos idosos, além de funcionários da saúde e pacientes crônicos. Enquanto no Centro foi realizada vacinação com sistema drive-thru e de casa em casa, no Rocio se deu também através dos Postos de Saúde. Já na zona rural a vacinação está sendo feita por bairro, no dia a dia.


Doentes crônicos ainda podem agendar a vacina pelos telefones 3848 6766 e 3848 6767. São atendidos até treze pacientes a cada meia hora.


O “Dia D” da vacinação foi substituído por outras ações, a critério dos municípios, de forma a atender todos os grupos prioritários.


A partir do dia 11/05 serão vacinados os professores das escolas da rede pública e privada, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adultos de 55 a 59 anos de idade e pessoas com deficiência.

  









Postar um comentário

0 Comentários