Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Decreto estadual e municipal emergencial são prorrogados por mais 15 dias.




“Com a prorrogação, as empresas deverão permanecer com os mesmos regimentos das normas já impostas”.

Decreto estadual e municipal emergencial são prorrogados por mais 15 dias.

A pouco, o governador João Dória acabou de prorrogar por mais 15 dias o decreto estadual, desta forma, as normas estaduais emergenciais serão mantidas até o dia 22 de abril. Segundo o governador, todas as decisões são embasadas na ciência, com intuito da preservação de vidas. - “Lucros podem esperar, vidas não”, destacou o governador.

Não obstante, o prefeito municipal de Juquiá Renato Soares, também prorrogou o decreto municipal sem alterações. - "Não se trata de vontade, a decisão da manutenção das medidas é com base nas informações que temos, em concordância com os diálogos junto ao Codivar (Consórcio de Prefeitos). Essa prorrogação tem o objetivo principal de diminuir o número de pessoas em circulação na cidade”, enfatizou o prefeito.

Já o presidente da Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Juquiá - Aciaju, Júpter Furquim, aponta que permanecerá em constantes debates, defendendo que todos os empresários possam atender ao menos 1 cliente por vez (nem que seja por hora marcada), visto que Juquiá tem realidade diferente das grandes cidades. – “Em dias normais, não existe aglomeração de pessoas nas empresas, cremos que com protocolo de higiene, e muita responsabilidade, o atendimento individual com hora marcada não causaria grandes riscos. Por isso, a luta continua, para que essa decisão seja revista e promova a democracia, dando ao empresário a escolha de “abrir ou não”, e para que os mesmos tenham a mínima condição de subsistir, bem como promover a manutenção dos empregos. Ressalto que as demissões podem causar um colapso ainda maior, ao passo que sem dinheiro o povo entrará em desespero, podendo haver inclusive saques, furtos e outras situações que causarão impactos negativos e irreparáveis aos empresários locais”, concluiu Júpter Furquim.









Postar um comentário

0 Comentários