Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

COMUNICADO DA PREFEITURA E DO CONSELHO TUTELAR SOBRE MEDIDAS CONTRA O CORONAVÍRUS





A Prefeitura de Sete Barras e o Conselho Municipal aconselham os pais a adotar medidas para o enfrentamento do COVID-19 (NOVO CORONAVÍRUS), levando em consideração as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde, a medida é temporária, mas visa evitar a aglomeração das crianças e principalmente o contágio.


COMUNICADO DA PREFEITURA E DO CONSELHO TUTELAR SOBRE MEDIDAS CONTRA O CORONAVÍRUS


O importante é continuarmos com o isolamento social evitando que as crianças brinquem na rua, joguem bola na calçada ou em outra área externa, andar de bicicleta fora de casa e até passear com os familiares.


Os pais que estiverem descumprindo o isolamento social serão notificados, como medida de alerta ao eminente risco que todos correm.


Segue abaixo algumas sugestões de entretenimento para as crianças, incentivando a brincadeira entre pais e filhos.


Para Crianças Maiores de 1 Ano - Desenhar e contar uma história só com ilustrações é muito prazeroso para a imaginação e a escuta das crianças que ainda não sabem falar. Escolha fotos, imagens de revistas, livros ilustrados sem texto ou invente seus próprios desenhos. E conte do seu jeito o que você tiver inventado.


Descobrir a dança entre pais e filhos - Coloque as músicas que você mais ama para tocar. Dance, mesmo se estiver enferrujado, e chame seu filho para dançar junto. Cantar em dueto também faz parte. Você vai se surpreender com o repertório corporal do seu filho.


Conhecendo os sons - Descubra uma caixa ou algo que dê para fechar e abrir e coloque dentro dela objetos que emitem som. Convide a criança a descobrir o que tem nessa caixa. Cada vez que a criança retirar um item, os outros participantes poderão repetir o som. Depois, repetem-se as brincadeiras até os sons se tornarem mais conhecidos da criança.


Tatuagens nos pais - Quando uma folha de papel já não é mais suficiente, uma das boas coisas da vida é desenhar no próprio corpo. Tatuar com canetas, cujas tintas saem no banho, é uma ótima opção. Melhor ainda é tatuar os pais sem hora para acabar. Se a criança tiver mais de 7 anos, pode ser preparado um “croqui de planejamento” do desenho no corpo dos pais.

Cabana e música - Poltronas, lençóis, véus, travesseiros, cabos de vassoura e tudo mais que for preciso para este momento aconchegante. A cabana servirá para dormitório de bonecas e também para se deitar com os pais enquanto o sono não chegar. Aconselha-se também um ambiente tranqüilo com uma música inspiradora para contar histórias.


Inventando histórias - Em círculo, cada participante escolhe um brinquedo ou objeto de sua preferência. Aquele que começar a contar a história deve saber que o próximo participante vai continuá-la. Dessa forma o objeto passa adiante até que todos estejam satisfeitos e concordem em finalizar a história.


Para maiores de 4 anos - Teatro de objetos, descubra objetos da casa que podem virar personagens e conte uma história com eles. Por exemplo, uma pulseira pode ser uma rainha, um anel, um rei, e por aí vai. Logo depois, deixe o seu filho inventar a história dele e contá-la com os objetos que ele escolher. Sugestões: miniaturas, objetos de cozinha e de higiene.


Teatro - Inventa-se uma história, bom anotar para não esquecer. É preciso ter um desafio nessa trama, mesmo que seja pequeno. Escolhem-se o figurino, uma sugestão é mergulhar no armário dos pais e o lugar em que se passa a narrativa. Quando a história estiver pronta, será necessário ao menos um espectador.


Para maiores de 5 anos - Teatro de sombras, antes de começar o teatro de sombras, é interessante fazer uma lista de medos que podem estar presentes na brincadeira. Cada medo poderá ser representado na história com a sombra de um objeto ou das próprias mãos. Caberá à pessoa que estiver no comando (seja ela um adulto, seja uma criança) alinhavar a história criada por todos e estimular as mãos para descobrir novas formas animadas.


Para maiores de 7 anos - Árvore genealógica, as crianças amam saber das histórias de seus antepassados. Então cada foto que entrar na árvore, a ser desenhada coletivamente ou pelas crianças, deve ser acompanhada do que se sabe sobre aquele avô, avó, tio, tia, pai, mãe e filhos. O importante é que a história seja contada com muito afeto. O tamanho da árvore vai depender do número de envolvidos, assim como o tempo de criação. Materiais básicos: fotos de verdade, lápis coloridos, papel branco e cola.


Culturinha ou Stop - Este jogo, superdivertido, testa o conhecimento e a agilidade mental. Bastam papel e caneta ou lápis. O jogo consiste em colocar do lado esquerdo de uma folha de papel uma linha divisória que forma uma coluna vertical. Nessa coluna, os jogadores devem inserir nomes de atividades, países, animais, esportes, nomes próprios ou filmes. Na parte de cima do papel, uma linha horizontal dividida em vários quadradinhos, para que os jogadores preencham com as letras dos desafios. Quem completar primeiro pode falar: “Stop” ou “Culturinha”. Os demais jogadores terão que parar imediatamente. Contagem dos pontos: nomes repetidos, 5 pontos; nomes únicos, 10 pontos; sem preencher ou resposta errada, 0 ponto. Ganha quem tiver o maior número de pontos.

 









Postar um comentário

0 Comentários