Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Casos de dengue no estado de São Paulo podem aumentar em março





Dados do ministério da Saúde revelam que, em 2020, São Paulo tem, até o momento, mais de 18.600 casos prováveis de dengue

Casos de dengue no estado de São Paulo podem aumentar em março

Com um possível surto de dengue previsto para o início do ano em cidades paulistas, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo age para evitar a proliferação do mosquito que transmite a doença. O superintendente da Superintendência de Controle de Endemias, Marcos Boulos, relata que a dengue já afeta cidades das regiões de São José do Rio Preto e de Presidente Prudente. Se somados os registros dos Departamentos Regionais de Saúde dos dois municípios, os casos confirmados ultrapassam 3,7 mil, só em 2020. 
A situação se torna mais preocupante, segundo Boulos, porque tanto a infestação do mosquito quanto o número de casos das doenças que o vetor transmite podem aumentar nos próximos dias e se espalhar para outras áreas.

"A expectativa é de que teremos, agora em fevereiro e em março, níveis mais altos das doenças transmitidas pelo mosquito, como a dengue. Ou seja, a epidemia pode ter um atraso, mas já esperamos que o número de casos aumente a partir de agora.”
Casos de dengue no estado de São Paulo podem aumentar em março

O combate ao mosquito, no estado, conta com apoio do Ministério da Saúde, além da participação de outros órgãos, como as Secretarias de Educação e Transportes Metropolitanos e a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo, entre outros. A iniciativa pretende engajar a sociedade civil, municípios e organizações públicas e privadas em atividades focadas na prevenção à dengue, chikungunya e Zika.

Casos de dengue no estado de São Paulo podem aumentar em março

O diretor da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Júlio Croda, lembra que 80% dos focos do mosquito estão dentro das residências. Por esse motivo, o especialista reforça a necessidade de toda a população ficar atenta e eliminar os criadouros do mosquito transmissor.
“Essa eliminação de focos deve ser semanalmente. O ciclo do mosquito se completa em sete dias. Se você demora mais de sete dias para eliminar um foco, você não está sendo eficiente na eliminação, porque já houve a transformação em larva e em mosquito alado.”
Dados do ministério da Saúde revelam que, em 2020, São Paulo tem, até o momento, mais de 18.600 casos prováveis de dengue, com cerca de 40 registros a cada 100 mil habitantes. No mesmo recorte, a chikungunya - outra doença transmitida pelo Aedes aegypti – responde por 136 casos e Zika, por 3.
E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes. Ministério da Saúde, Governo Federal. Pátria Amada Brasil.















Postar um comentário

0 Comentários