Últimas Notícias

Legado das Águas transforma floresta em sala de aula para atividades de estudo do meio

No dia 26 de novembro, instituições de ensino podem conhecer atividades imersivas na maior reserva privada de Mata Atlântica do país. O evento é gratuito






No dia 26 de novembro, instituições de ensino podem conhecer atividades imersivas na maior reserva privada de Mata Atlântica do país. O evento é gratuito


Legado das Águas transforma floresta em sala de aula para atividades de estudo do meio


A pouco mais de duas horas de São Paulo capital, o Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, é destino para atividades de Estudo do Meio, sendo uma grande sala de aula ao ar livre que pode atender desde o ensino fundamental até à graduação. A Reserva criou um roteiro que inclui, dentre outras atrações, trilhas, atividades aquáticas e visita à usina hidrelétrica, como ferramentas para práticas e atividades interdisciplinares, especificamente para atender instituições de ensino. Agências, educadores e escolas poderão conhecer as opções em um evento gratuito, que será realizado no dia 26 de novembro, na sede do Legado das Águas, em Miracatu (SP).

Legado das Águas transforma floresta em sala de aula para atividades de estudo do meio

As vagas são limitadas a dois representantes por agência ou instituição de ensino e as inscrições são devem ser feitas pelo endereço eletrônico https://bit.ly/EstudodoMeioLegado até 18 de novembro. O evento apresentará as opções de atividades e como elas podem ser incluídas no projeto pedagógico em diferentes áreas do conhecimento.

Frineia Rezende, gerente executiva da Reservas Votorantim, explica que o Legado das Águas pode ser considerado uma “floresta-escola”, um laboratório a céu aberto, e que o encontro visa mostrar que próximo a São Paulo, e à região metropolitana de Sorocaba, está à disposição de crianças e adultos uma possibilidade reconexão e do estudo sobre a natureza.  “O Censo Escolar, de 2018, aponta que 56% das escolas de Ensino Médio não têm laboratório de ciências. O que é preocupante, visto a importância do conteúdo prático. Esse dado também demonstra que há uma demanda por alternativas a esse cenário. Ainda que as escolas tenham laboratórios, a floresta proporciona interações e experiências reais que só o bioma mais biodiverso do planeta, a Mata Atlântica, pode oferecer. Por isso, a floresta em alto grau de conservação do Legado passa a ser uma forte aliada das instituições de ensino para atividades práticas, e para nós, uma importante ferramenta de conservação por meio da educação ambiental”.

A gerente explica, também, que o roteiro inclui algumas atividades de ecoturismo oferecidas na Reserva, possibilitando que sejam aplicados conteúdos para diferentes linhas pedagógicas e projetos de estudo. “O Estudo do Meio é um reforço prático, porque o conteúdo passa a ter uma ligação com a realidade. Não é apenas memorização das informações, mas a compreensão por meio da vivência. Por isso, o roteiro de atividades foi estruturado para ser um elo entre o ensino teórico e prático, e com a vantagem de passar por diversas áreas do conhecimento, possibilitando a produção de novos conteúdos e construção do saber a partir das experiências vivenciadas pelos estudantes”, diz.

Roteiro de Estudo do Meio

As atividades oferecidas pelo Legado das Águas abrangem as áreas do conhecimento como ciência, biologia, geografia, astronomia e entre outras. Na Trilha do Cambuci, por exemplo, é possível estudar o habitat das plantas, identificação da diversidade de cores e formas, ciclo da água, além da oportunidade de “pôr a mão na massa” e realocar orquídeas.

No Viveiro de Plantas Nativas, conceitos de botânica são abordados. Passando pelo orquidário, espécies raras e em extinção mostram os mecanismos morfológicos das orquídeas. No minhocário, a ecologia do solo é o foco. Com as atividades aquáticas, como o passeio de barco no Rio Juquiá, a mata ciliar e o rio como ecossistema estão entre as alternativas de temas. Nas atividades noturnas, o objetivo é estudar corpos e fenômenos celestes, além de percepção da dinâmica da floresta – diferente do perídio diurno, além do estudo da fauna, como répteis e anfíbios, e as armadilhas fotográficas que registram espécies raras de mamíferos evasivos, como o cachorro-vinagre.  Já na visita à Usina Hidrelétrica da Barra, natureza e tecnologia se unem ao mostrar como funciona a geração de energia renovável.

O Legado das Águas também estruturou as atividades com acessibilidade, onde duas são destaque: o Jardim Sensorial e a Trilha da Figueira Centenária, que possuem estrutura para pessoas com mobilidade reduzida e deficiência visual e levam ao interior da floresta, onde é possível estimular os sentidos, debater sobre conceitos ecológicos, interpretação ambiental e dão acesso ao Meliponário.

Todas as opções podem ser adaptadas de acordo com o projeto pedagógico da instituição. Para realização das atividades de Estudo do Meio, o Legado das Águas também possui auditório, refeitório e pousada. Para orçamentos, basta solicitar pelo e-mail  [email protected]

Serviço

Data: 26 de novembro, das 9h às 16h
Local: Miracatu (SP) | Como chegar: https://legadodasaguas.com.br/como-chegar/

Programação

9h - Chegada e café da manhã
9h30 - Breve apresentação do Legado e Orientações de Segurança
9h50 - Apresentação das atividades que o Legado oferece
10h30 - Momento de dúvidas
11h00 - Trilha do Cambuci e Viveiro de Plantas
12h30 - Almoço
13h30 - Passeio de Barco
14h30 - Visita à Usina Hidrelétrica
15h15 - Trilha da Figueira e Jardim Sensorial (com experiência sensorial)
16h - Encerramento
Sobre o Legado das Águas – Reserva Votorantim
O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, com extensão aproximada à cidade de Curitiba (PR), é um dos ativos ambientais da Votorantim. Localizada na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, a área foi adquirida a partir da década de 1940 e conservada desde então pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que manteve sua floresta e rica biodiversidade local com o objetivo de contribuir para a manutenção da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas.

Em 2012, o Legado das Águas foi transformado em um polo de pesquisas científicas, estudos acadêmicos e desenvolvimento de projetos de valorização da biodiversidade, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo.

Hoje, o Legado das Águas é administrado pela empresa Reservas Votorantim, criada para estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável.