Últimas Notícias

Timar disponibiliza o lyric-clip de Duras Cartas ao Leitor Sem Medo






Com o novo single, o músico cria questionamentos sobre a superficialidade das relações.
Timar disponibiliza o lyric-clip de Duras Cartas ao Leitor Sem Medo
Timar disponibiliza o lyric-clip de Duras Cartas ao Leitor Sem Medo

Em novo lyric-clip, Timar aborda os relacionamentos superficiais em Duras Cartas ao Leitor Sem Medo. A terceira faixa de Hotel79 surgiu de uma conversa entre o músico e um amigo.
Timar disponibiliza o lyric-clip de Duras Cartas ao Leitor Sem Medo
Timar disponibiliza o lyric-clip de Duras Cartas ao Leitor Sem Medo
Em uma troca de e-mails, a pessoa revelou ter encontrado uma “fórmula mágica” para não sofrer em relacionamentos. Assim, optou por não ter grandes demonstrações afetivas por ninguém ou permitir se aprofundar em suas relações.
“Para ele, tudo aquilo serviria apenas para aumentar um sofrimento desnecessário em uma eventual falta das pessoas”, conta Timar. “Ele não evitava alimentar expectativa nas suas relações, o que ele não se permitia era a proximidade”.
Em cima destas questões levantadas pelo amigo, Timar apresenta seu ponto de vista sobre a quantidade de coisas que uma pessoa perde ao não se permitir viver intensamente. Seja com outras pessoas e até mesmo parentes.
“A superficialidade nunca desperta interesse, por que é uma saída fácil para qualquer tipo de envolvimento. Seja em relacionamentos pessoais ou profissionais, na arte ou mesmo em assuntos cotidianos. O medo de envolver-se diz muito sobre supervalorização narcísica da individualidade”, conclui Timar.



Confira o lyric-video de Duras Cartas ao Leitor Sem Medo no YouTube ou no Facebook:

Juntos e Shallow Now

Ainda em relação ao tema por trás de Duras Cartas ao Leitor Sem Medo, Timar relembra a recente versão em português de Shallow. Por exemplo, como a tradução trouxe um sentido inverso da ideia original da canção.
A versão em inglês cantada por Lady Gaga para o filme Nasce Uma Estrela (2018) tem como mote o desejo de se aprofundar em um relacionamento e não se contentar com algo raso. Enquanto a versão em português segue o caminho oposto abordando o término de um de relacionamento e ainda se contradiz na frase de efeito. 
“Estar ‘juntos e shallow’ em um mundo tão egoísta é uma maneira confortável e atrativa, parece evitar a dor do sofrer por algo”, comenta o músico. “Mas, na realidade, demonstra a fragilidade e mostra que o vazio pode ser, na verdade, um banho em um mar raso demais”.
Ouça o disco Hotel79 de Timar nas plataformas de streaming:
Conheça as redes sociais de Timar: