Últimas Notícias

Seminário discute novos desafios do SUS e Controle Social

O auditório do Senac de Registro foi palco na noite da última segunda-feira, dia 16, do Seminário sobre os Novos Desafios do SUS e o Controle Social. O evento foi uma realização da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Registro e do Conselho Municipal da Saúde, com o apoio do Senac.






O auditório do Senac de Registro foi palco na noite da última segunda-feira, dia 16, do Seminário sobre os Novos Desafios do SUS e o Controle Social. O evento foi uma realização da Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Registro e do Conselho Municipal da Saúde, com o apoio do Senac.

Seminário discute novos desafios do SUS e Controle Social


Além do palestrante, o deputado federal Alexandre Padilha (ex-ministro da Saúde), estiveram presentes, o prefeito de Registro Nilton Hirota, a vereadora Sandra Kennedy (membro da Comissão de Saúde da Câmara) e o presidente do Conselho Municipal de Saúde Nelson Messias da Silva.

O palestrante da noite, o deputado Alexandre Padilha destacou como principal desafio do SUS (Sistema único de Saúde) a garantia do Direito Constitucional do Brasileiro de ter acesso à Saúde. Segundo, Padilha o congelamento de recursos nos próximos 20 anos, aprovado durante do Governo Temer inviabiliza o direito constitucional do brasileiro. “Sabemos que o SUS tem muitas. Isso é fato, mas deixar de ser um direito a todos, tiraria o direito das pessoas a reivindicarem”, disse o deputado. Alexandre Padilha esteve na região em visita técnica pela Comissão de Saúde da Câmara dos Deputados para fiscalizar os problemas decorrentes das mudanças do Programa Mais Médicos, que está levando muitos municípios a ficarem sem médicos. 

A vereadora Sandra Kennedy aproveitou a oportunidade para pedir o empenho do Prefeito de Registro, como membro do Consaúde e do deputado Padilha para concretizar a radioterapia na região, que desde 2013 foi aprovada pelo Ministério da Saúde e ainda não finalizada a implantação no Hospital Regional Leopoldo Bevilácqua, (Hospital Regional de Pariquera-Açu. “O Vale do Ribeira foi um dos 80 lugares que recebeu o aparelho chamado acelerador linear e até hoje não conseguiu implantar. É preciso cobrar para que esta conquista tão esperada se concretize e acabe a o drama dos pacientes que fazem tratamento em São Paulo”.