Últimas Notícias

Registro-SP notifica 17 casos suspeitos de Sarampo







A doença tem característica infecciosa aguda, de natureza viral, transmissível e contagiosa.

Registro-SP notifica 17 casos suspeitos de Sarampo
Registro-SP notifica 17 casos suspeitos de Sarampo

A Secretaria Municipal de Saúde de Registro-SP, por meio da Diretoria Técnica de Vigilância Epidemiológica divulgou nesta quarta-feira, 04/09, que o município tem dezessete casos suspeitos de Sarampo aguardando o resultado dos exames.

É considerado suspeito todo paciente que apresentar febre e manchas avermelhadas (exantema). Outros sinais e sintomas são: tosse e ou coriza e ou conjuntivite, independentemente da idade e situação vacinal. Pessoas com história de viagem para locais com circulação do vírus, nos últimos 30 dias ou que tiveram algum contato, no mesmo período, com alguém que viajou a esses lugares, também devem procurar o serviço de saúde.

O tempo médio para o resultado da sorologia leva de 20 a 30 dias, porém para interromper a cadeia de transmissão do vírus do sarampo, em todo caso suspeito é realizado o bloqueio vacinal seletivo para pessoas a partir de seis meses de idade e intensificação da rotina de vacinação, conforme orientações da Divisão de Imunização do Estado de São Paulo.

A notificação de caso suspeito de sarampo é obrigatória, mesmo que o material tenha sido coletado em consultório particular. Apresentando essa sintomatologia é importante ir até a Unidade de Saúde mais próxima para receber a devida assistência.

A imunização eficiente é a vacina tríplice viral que protege contra o sarampo, rubéola e caxumba e está disponível nas salas de vacina do município.

Os bairros com casos suspeitos são: Guaviruva, Capinzal, Jardim América, Bloco B, Ribeirão de Registro, Bloco D2, Jardim das Palmeiras, Alay Correa, Nosso Teto, Vila Fátima, Arapongal Oeste, Heiji Matsumura e Vila Ponce.

Devem se vacinar:

- crianças de seis meses a menores de um ano – dose zero, com reforço aos 15 meses com a tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela);- pessoas entre 01 e 29 anos de idade: duas doses, com intervalo mínimo de um mês;- pessoas entre 30 e 59 anos de idade: apenas uma dose;- pessoas com 60 anos ou mais: não precisam ser vacinados;- para os profissionais de saúde: aplicar duas doses com intervalo de 30 dias;- para quem não sabe se já tomou o número adequado de doses, a orientação é se imunizar.