Últimas Notícias

Vale do Ribeira vira cenário em reality de aventura e pesquisa







Série ‘Mata Viva’ é a primeira produção nacional que mostra cientistas se aventurando na Mata Atlântica

Vale do Ribeira vira cenário em reality de aventura e pesquisa
Vale do Ribeira vira cenário em reality de aventura e pesquisa

Como é o cotidiano de um pesquisador da natureza? Quais desafios e recompensas de um trabalho realizado em meio a trechos de mata nativa repletos de animais selvagens e plantas, muitas desconhecidas? A rotina desses profissionais está sendo revelada na série “Mata Viva – Ciência e Aventura na Mata Atlântica”, que mostra os bastidores das pesquisas científicas realizadas no Legado das Águas – maior reserva privada de Mata Atlântica do país –, que se tornaram referência e têm trazido contribuições como a identificação de espécies raras, algumas ameaçadas de extinção, desenvolvimento de biotecnologia e planejamento de ações de conservação.

Vale do Ribeira vira cenário em reality de aventura e pesquisa
Vale do Ribeira vira cenário em reality de aventura e pesquisa

Fruto da parceria com a produtora Crioula Câmera, a série estreou em junho no Canal Climatempo Bio. A produção com oito episódios vai ao ar toda quarta, às 22h, revelando o trabalho de campo de biólogos, entre estes primatólogos, botânicos, mastozoólogos, ecólogos, geneticistas, e outros cientistas e fotógrafos que têm em comum o interesse pela conservação da fauna e flora brasileira.

A reprise dos episódios vai ao ar às sextas-feiras às 22h, aos sábados às 14h e 22h30 e aos domingos, às 14h30 (veja os canais abaixo).

Com imagens marcantes de um cenário em que a conservação da natureza é prioridade, o público poderá acompanhar com detalhes as explorações em mata fechada, que exigem preparo físico e atenção redobrada, mas que trazem como recompensa encontros com espécies variadas - muitas ameaçadas de extinção – e a certeza da contribuição para a conservação do meio ambiente.

“A série é uma oportunidade para o público conhecer o valioso trabalho desenvolvido por nossa equipe de pesquisadores, que são incansáveis na busca por conhecimento científico e informações que possam ajudar na conservação do bioma Mata Atlântica, que tem a maior biodiversidade do planeta, mas ao mesmo tempo é um dos mais ameaçado”, afirma Frineia Rezende, gerente executiva da Reservas Votorantim.

Segundo o criador e diretor da “Mata Viva”, João Daniel Donadeli, a série documental é a primeira produção nacional que mostra cientistas se aventurando na Mata Atlântica. “Quando conheci a área do Legado das Águas, em 2014, de cara falei: essa pesquisa rende uma série, isso precisa ser documentado. Começamos as filmagens há dois anos, com a intenção de mostrar como é realizada a pesquisa em campo, que os cientistas não ficam só em laboratório. Mostramos os perrengues, quedas, frustrações e conquistas. O reality vai agradar a todo tipo de público, principalmente quem gosta de séries de aventura e natureza”, diz.

A equipe da Crioula Câmera reuniu mais de 70 horas de filmagens com drones, câmeras 4K e GoPro, em jornadas que exigiam dedicação de dias inteiros, como o capítulo que apresenta os muriquis, filmado das 4h às 20h, ou o sobre as orquídeas, que teve o pernoite dos profissionais na mata. “Os pesquisadores enfrentam altas temperaturas e umidade, noites no mato e trajetos de 23 km em mata fechada. A busca pelos muriquis foi especialmente difícil, com um sobe e desce constante de morros. O projeto foi uma experiência única, que proporcionou momentos como as filmagens com câmeras subaquáticas em uma caverna inundada”, conta.

A cada episódio, poderemos acompanhar três ou quatro histórias que revelam pesquisas simultâneas. No primeiro capítulo, estão em evidência os trabalhos desenvolvidos pela equipe Manacá com as antas, a pesquisa do biólogo Luciano Zandoná com as orquídeas e uma expedição da equipe do Instituto Butantã, além da presença do fotógrafo Luciano Candisani, especialista nos cliques da Mata Atlântica.

O público conhecerá mais sobre as pesquisas em biotecnologia, com os carnívoros, aves, borboletas, anfíbios, répteis e peixes do Legado das Águas. Após a exibição na TV a cabo, o canal do Climatempo Bio no Youtube disponibilizará vídeos especiais com conteúdo inédito de cada personagem.

Série Mata Viva


Toda quarta, às 22h, no Canal Climatempo Bio
- Sky, canal 170, todo o Brasil
- Vivo (IPTV e DTH), canais 87, 559, 89 e 409
- Oi TV, canal 189, Rio de janeiro
- Nossa TV, canal 47
- Net Angra dos Reis, canal 211, Angra dos Reis
- TV Alphaville, canal 66, São Paulo
A reprise dos episódios vai ao ar às sextas-feiras às 22h, aos sábados às 14h e 22h30 e aos domingos, às 14h30.

Sobre o Legado das Águas – Reserva Votorantim


O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, com extensão aproximada à cidade de Curitiba (PR), é um dos ativos ambientais da Votorantim. Localizada na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, a área foi adquirida a partir da década de 1940 e conservada desde então pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que manteve sua floresta e rica biodiversidade local com o objetivo de contribuir para a manutenção da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas.

Em 2012, o Legado das Águas foi transformado em um polo de pesquisas científicas, estudos acadêmicos e desenvolvimento de projetos de valorização da biodiversidade, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo.

Hoje, o Legado das Águas é administrado pela empresa Reservas Votorantim, criada para estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável.