Últimas Notícias

Curso no Vale do Ribeira ensinará criar inovações inspiradas na natureza por meio da biomimética






Com duração de três dias, curso ensinará como aplicar a biomimética em projetos empresariais, pesquisas acadêmicas, de arquitetura e até gestão de pessoas

Curso no Vale do Ribeira ensinará criar inovações inspiradas na natureza por meio da biomimética
Curso no Vale do Ribeira ensinará criar inovações inspiradas na natureza por meio da biomimética

O Legado das Águas sediará, entre os dias 26 e 28 de julho, o curso “Imersão Biomimética no Legado das Águas (Mata Atlântica)”. O conteúdo ensinará como a biomimética pode ser aplicada em projetos de pesquisas e inovação em desenvolvimento de novas tecnologias, processos e de produtos.
A biomimética é o ramo específico da ciência que busca soluções na natureza para projetos inovadores e vem ajudando empresas e profissionais de diferentes segmentos a encontrar inovações e resoluções de problemas desafiadores.
Boa parte dos inventos, dos mais simples aos mais complexos, que beneficiam o nosso cotidiano tiveram inspiração na natureza. Curativos adesivos que não doem quando retirados foram inspirados nas teias de aranhas; o velcro copia a estrutura dos carrapichos; e até os trens-bala, que passaram a viajar mais rápido e com menos barulho graças ao desenho do bico do martim-pescador, uma pequena ave que inspirou a melhoria de um dos mais utilizados meios de transporte do mundo.
Destinado a profissionais das áreas de estratégia, comunicação, administração, biologia, design, arquitetura e inovação, o conteúdo busca ensinar o público como os padrões e processos da natureza podem servir de inspiração para a criação de soluções inovadoras. O curso será ministrado por Alessandra Araujo, designer de inovação, consultoria em biomimética, e Carol Freitas, designer multidisciplinar, consultora de inovação e biomimeticista.
Visando proporcionar um contato direto, imersivo e até mesmo sensorial, a programação será na maior reserva privada de Mata Atlântica do país. A programação, dividida em etapas, possibilitará a imersão em meio à floresta com alto grau de conservação, para inspiração por meio de atividades práticas sensoriais e de observação da natureza e suas soluções ao longo de diferentes trilhas na Reserva.
"Por meio de mecanismos e de estratégias desenvolvidas ao longo de bilhões de anos de evolução, a natureza resolve muitos dos problemas vivenciados diariamente pela população humana. Não é mágica ou misticismo, é ciência. A biomimética nos ensina como a natureza encontra essas soluções", explica a bióloga Alessandra Araujo.
De acordo com a bióloga boa parte do que buscamos como resposta atualmente, de certa forma, está ligada ao meio em que vivemos, de condições climáticas a um processo de comunicação mais assertivo; situações que na natureza já aperfeiçoou. “Com o curso propomos uma mudança de pensamento, uma nova lente que pode transformar e inovar as técnicas de produção e toda a lógica dos negócios. O curso sugere um novo pensamento sobre a questão de problema-solução, trazendo a possibilidade de entender com mais profundidade os desafios, questionar para natureza e trazer soluções disruptivas. Uma oportunidade para a vida pessoal e profissional", diz.
Um case de aplicação da biomimética nos negócios, é do Votu Hotel, na Bahia. Eles utilizaram na concepção dos bangalôs o Princípio de Bernolli para ventilação natural e constante, garantindo conforto térmico mesmo quando o espaço esteja fechado. A solução foi inspirada no cão de pradaria que faz suas tocas enterradas no solo com entradas e saídas de ar, e com altura e diâmetro distintos permitindo que o vento/brisa sempre possa entrar em sua toca.
A estratégia foi aplicada na estrutura de concreto que inicia como base, cresce como paredes da área interna e se desenvolve como cobertura. Foi projetada também uma laje jardim para dar maior massa e com isso conforto térmico, além de proporcionar que o verde possa ocupar a sobreposição da área da suíte. O fechamento das construções foi inspirado na capacidade de auto-sombreamento de alguns cactos. No prédio principal a cobertura da cozinha também é uma laje jardim, porém atua como um grande trocador de calor inspirado nos bicos dos tucanos.
"Estas estratégias permitem que os espaços sejam mais saudáveis e agradáveis evitando o uso excessivo de energia com climatizadores, além de dar ao projeto um partido arquitetônico criativo que não necessariamente remete a uma forma natural, mas sim um mecanismo natural", explica Alessandra.
Serviço

“Imersão Biomimética no Legado das Águas (Mata Atlântica)”.

Data: 26 a 27 de julho
Local: Reserva Legado das Águas – Miracatu/SP (80 km de São Paulo)
Público: Profissionais das áreas de estratégia, comunicação, administração, biologia, design, arquitetura e inovação
Obs.: Valor inclui transporte saindo de São Paulo, hospedagem e alimentação

Sobre o Legado das Águas – Reserva Votorantim

O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, com extensão aproximada à cidade de Curitiba (PR), é um dos ativos ambientais da Votorantim. Localizada na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, a área foi adquirida a partir da década de 1940 e conservada desde então pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que manteve sua floresta e rica biodiversidade local com o objetivo de contribuir para a manutenção da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas.

Em 2012, o Legado das Águas foi transformado em um polo de pesquisas científicas, estudos acadêmicos e desenvolvimento de projetos de valorização da biodiversidade, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo.

Hoje, o Legado das Águas é administrado pela empresa Reservas Votorantim, criada para estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável.