Últimas Notícias

Simpósio de Meio Ambiente em Miracatu recebeu 2500 alunos






Entre os dias 11 a 14 de junho, Miracatu recebeu o 1º Simpósio de Meio Ambiente. O evento, que aconteceu no Salão da Diretoria de Ensino, foi uma oportunidade para alunos e comunidade conhecerem a biodiversidade da Mata Atlântica, curiosidades de espécies animais da floresta atlântica, sustentabilidade, além de atrações musicais. 

Simpósio de Meio Ambiente em Miracatu recebeu 2500 alunos
Simpósio de Meio Ambiente em Miracatu recebeu 2500 alunos

O evento foi realizado pelo Legado das Águas – maior reserva privada de Mata Atlântica do país –, em parceria com o Departamento Municipal de Educação e Grupo de Mobilização do PVE (Parceria pela Valorização da Educação). 
Nas palestras, o evento reuniu 2.500 alunos, e mais vários visitantes na exposição “Floresta Viva”, do fotógrafo Luciano Candisani, da National Geographic, que mostra a flora e a fauna registradas no Legado das Águas.
A abertura do simpósio contou com a Banda Municipal de Miracatu, e logo após, teve início o ciclo de apresentações. A programação de palestras do evento contou com a presença de grandes parceiros do Legado das Águas, como o Instituto Butantan (Serpentes da Mata Atlântica), Instituto Manacá (Antas do Vale do Ribeira), representantes do Legado e o Conselho Municipal de Turismo de Miracatu (Comtur), que destacou potencial turístico do município. 
No dia 12 foi a vez dos representantes do Projeto Lucianas, que atende crianças em situação de vulnerabilidade social e econômica, oferecendo aulas de informática, ballet, canto, e outras atividades pedagógicas. Outra participação importante foi do apicultor José Maria Galvão, que fez uma palestra sobre a importância das abelhas para o ecossistema, e mostrou como a apicultura pode ser uma atividade rentável no Vale do Ribeira, inclusive para os jovens.
Ainda no mesmo dia, o representante do Comtur, Adriano Pereira, mostrou as potencialidades turísticas do município, que atraí muitos visitantes todos os anos.
Já no dia 13, as atividades foram embaladas ao som dos músicos do Projeto Guri, os Jovens de Lata. E além disso, uma grande atração do dia foi a palestra “Escola Lixo Zero (sustentabilidade)”, que, ministrada pelo produtor orgânico Itamar Santos, abordou a sensibilização ambiental, sustentabilidade e a redução de desperdícios. A atividade ainda contou com uma peça de teatro educativa para conscientizar sobre os problemas de jogar lixo em vias públicas.
O evento encerrou no dia 14 com uma palestra com o pesquisador Giuseppe Puorto falando sobre as serpentes da Mata Atlântica, tanto da importância delas na produção de remédios, quanto para evitar acidentes envolvendo esses animais.
Essa foi a primeira vez que o município recebeu o simpósio e registrou público expressivo. “Esse evento foi a união de grandes parcerias, sendo muito positivo para o município. Agradecemos a iniciativa do Legado das Águas, que junto aos pesquisadores da Reserva, trouxe muitas informações importantes sobre a fauna e flora de presença marcante em nosso município. Esse conhecimento soma aos demais esforços já adotados pelo Departamento para conservação da Mata Atlântica da nossa região. Para a grande presença do público, foi essencial o apoio do Grupo de Mobilizadores PVE, que é realizado no município pelo Instituto Votorantim, por meio da Votorantim Energia. Agradecemos a todos o sucesso do evento e estaremos sempre de portas abertas para realizar ações que beneficiem nossa cidade”, disse Luiza Silis do Departamento de Educação de Miracatu.

Sobre o Legado das Águas – Reserva Votorantim
O Legado das Águas, maior reserva privada de Mata Atlântica do país, com extensão aproximada à cidade de Curitiba (PR), é um dos ativos ambientais da Votorantim. Localizada na região do Vale do Ribeira, no sul do Estado de São Paulo, a área foi adquirida a partir da década de 1940 e conservada desde então pela Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), que manteve sua floresta e rica biodiversidade local com o objetivo de contribuir para a manutenção da bacia hídrica do Rio Juquiá, onde a companhia possui sete usinas hidrelétricas.

Em 2012, o Legado das Águas foi transformado em um polo de pesquisas científicas, estudos acadêmicos e desenvolvimento de projetos de valorização da biodiversidade, em parceria com o Governo do Estado de São Paulo.

Hoje, o Legado das Águas é administrado pela empresa Reservas Votorantim, criada para estabelecer um novo modelo de área protegida privada, cujas atividades geram benefícios sociais, ambientais e econômicos de maneira sustentável.