Últimas Notícias

HRLB/CONSAÚDE, uma referência regional para os casos suspeitos de Febre Amarela

O CONSAÚDE, por meio do Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua (HRLB) e de seu corpo clínico, está preparado para atender casos suspeitos de febre amarela e para a remoção de pacientes que necessitem de transporte inter-hospitalar.







O CONSAÚDE, por meio do Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua (HRLB) e de seu corpo clínico, está preparado para atender casos suspeitos de febre amarela e para a remoção de pacientes que necessitem de transporte inter-hospitalar. 

HRLB/CONSAÚDE, uma referência regional para os casos suspeitos de Febre Amarela
HRLB/CONSAÚDE, uma referência regional para os casos suspeitos de Febre Amarela 



O Consórcio vem trabalhando em parceria com o DRS XII de Registro (Departamento Regional de Saúde), Secretaria de Estado da Saúde (SES/SP) e autoridades competentes na conscientização da população sobre a importância da vacinação contra a doença bem como na capacitação de profissionais de saúde para o atendimento de casos suspeitos. 

O Hospital Regional Dr. Leopoldo Bevilacqua, administrado pelo CONSAÚDE, é a referência para recebimento de casos com suspeita de febre amarela da região, atuando com extrema importância no tratamento e encaminhamento dos casos para as referências estaduais quando necessário. Em caso de necessidade de transferência para São Paulo, o CONSAÚDE oferece o transporte em ambulâncias, inclusive em UTI Móvel. “Temos uma corpo técnico preparado e capacitado para atender possíveis casos da doença. Em situações onde se necessita a remoção do paciente para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, nossas ambulâncias também estão equipadas (UTI Móvel) e preparadas para o transporte”, explica o diretor-superintendente do Consórcio José Antonio Antosczezem. Nos últimos dez dias, o CONSAÚDE transportou, em ambulâncias próprias, 7 pacientes que estavam internados no HRLB aos Hospitais de São Paulo, capital. 



Ação conjunta 



As altas temperaturas e o possível aumento do número de casos de febre amarela estão deixando a população em alerta. De acordo com a Vigilância Sanitária de Eldorado, mais de 20 macacos foram encontrados mortos recentemente. A Vigilância Sanitária de Iporanga informou o registro de mortes de macacos nos bairros Nhungara e Jurumirim. Dois homens do Vale do Ribeira já morreram com suspeita da doença. 

Técnicos do CONSAÚDE e representantes de 15 municípios, em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde, reuniram-se nesta semana em Registro-SP para discutir ações de prevenção. A vacinação atingiu apenas 66% da população e a SES/SP quer imunizar a maior quantidade de pessoas possíveis no Vale do Ribeira, já que a vacina é a forma mais eficaz de se prevenir a doença. Representando o CONSAÚDE, estiveram presentes no encontro o diretor técnico do HRLB Dr. Márcio Bazzo, o infectologista e responsável pela CCIH – Comissão de Controle de Infecção Hospitalar Dr. Arnaldo D’Amore Zardo, a diretora de enfermagem enfermeira Neusa Balbo, o enfermeiro do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia do HRLB Renan Augusto de Ramos, e o enfermeiro responsável pelo Pronto-Socorro Denis Lima. 

A reunião contou com a presença da diretora de imunização da Secretaria de Saúde do Estado, Helena Sato, e representantes da Vigilância Epidemiológica de 15 municípios, sendo eles: Barra do Turvo, Cajati, Cananeia, Eldorado, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açú, Pedro de Toledo, Registro e Sete Barras. 

A SES/SP, por meio do DRS XII, em parceria com as Prefeituras, quer intensificar as ações de vacinação na região, especialmente em comunidades quilombolas, para alcançar pessoas ainda não imunizadas. 

O CONSAÚDE orienta aos que não tomaram a dose da vacina a procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência. “Pedimos a toda a população ainda não vacinada, que tome a vacina. Ela apresenta eficácia acima de 95% a 99%, sendo reconhecidamente eficaz e segura. Basta ir até a unidade de saúde mais próxima de casa. A prevenção ainda é o melhor remédio”, alerta o diretor técnico do HRLB Dr. Márcio Bazzo.