Últimas Notícias

Dra Anita Gutierrez fala sobre rastreabilidade para bananicultores do Vale do Ribeira






Preocupados com a implementação da instrução normativa sobre a rastreabilidade, a ABAVAR - Associação dos Bananicultores do Vale do Ribeira, promoveu reunião entre os produtores de todo o Vale do Ribeira com a chefe do Centro de Qualidade, Pesquisa e Desenvolvimento da CEAGESP, Anita de Souza Dias Gutierrez. 


Dra Anita Gutierrez fala sobre rastreabilidade para bananicultores do Vale do Ribeira
Dra Anita Gutierrez fala sobre rastreabilidade para bananicultores do Vale do Ribeira 


O objetivo foi discutir o que significa na prática a aplicação da normativa do Ministério da Agricultura que deve entrar em vigor em fevereiro de 2019, como exigência para a comercialização de produtos agrícolas como a banana (a relação completa dos produtos está no site do Ministério da Agricultura - MAPA, atualizada em julho de 2018)

Dra Anita Gutierrez fala sobre rastreabilidade para bananicultores do Vale do Ribeira
Dra Anita Gutierrez fala sobre rastreabilidade para bananicultores do Vale do Ribeira 

A norma estabelece a obrigatoriedade de que todas as frutas e hortaliças deverão fornecer informações padronizadas capazes de identificar o produtor ou responsável no próprio produto ou nos envoltórios, caixas, sacarias e outras embalagens. 

O produtor deve informar o endereço completo, nome, variedade ou cultivar, quantidade, lote, data de produção, fornecedor e identificação (CPF, CNPJ ou Inscrição Estadual).


Além de discutir e se informar, o evento teve como meta conscientizar e informar sobre todos os efeitos da rastreabilidade em todos os aspectos desde a produção, transporte e atacado.




Entre as exigências também estão o preenchimento correto de notas fiscais, a organização e o controle de saúde do produto, o levantamento dos agrotóxicos registrados por alvo biológico para a cultura e a utilização de agrotóxicos para a cultura e a adoção de um sistema de produção que previna a ocorrência de pragas e doenças. 

Como exemplo, Anita Gutierrez usou programas de segurança alimentar assegurados em países como os EUA que evitaram a contaminação de alimentos em todo o ciclo desde a produção e comercialização. Logo após a explanação, a especialista do CEAGESP ouviu e esclareceu dúvidas dos produtores presentes. 

Conheça a Normativa - O sistema foi instituído em 8 de fevereiro de 2018, a partir da publicação no Diário Oficial da União da Instrução Normativa (IN) Conjunta nº 2 do MAPA e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde) e a norma será aplicada em todo o território nacional. 

Os procedimentos serão aplicados em diferentes grupos de alimentos nos prazos de 180, 360 e 720 dias, a partir da data da publicação da IN.

Anita de Souza Gutierrez, além de doutora em Produção Vegetal, é pós-doutorada em Tecnologia de Alimentos e chefe do Centro de Qualidade, Pesquisa e Desenvolvimento da CEAGESP – Companhia de Entrepostos e Armazém