Últimas Notícias

CONSEA-SP lança desafios e propostas para fomentar a Segurança Alimentar no Vale do Ribeira


CONSEA-SP lança desafios e propostas para fomentar a Segurança Alimentar no Vale do Ribeira


Meta principal é fomentar e fortalecer os conselhos municipais da Região


Os membros da Comissão Regional de Segurança Alimentar, Nutricional e Sustentável (CRSANS) Registro-SP, do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CONSEA-SP), reuniram-se na quarta-feira, dia 21 de fevereiro para discutir as ações do ano de 2018. 

A meta para o biênio (2017-2019) coordenado por Heloisa de França Dias, é fortalecer e instituir os conselhos municipais de Segurança Alimentar, na Região. 

Encontro do CONSEA-SP lançou desafios:


O encontro contou com a presença das cidades de Registro-SP, Eldorado, Sete Barras, Barra do Turvo, além do pessoal da Casa da Agricultura de Registro-SP.

A reunião foi aberta pelo secretário-executivo do CONSEA-SP, José Valverde, que início os trabalhos falando sobre as premissas da Secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado referentes às demandas sobre o fortalecimento do controle social. Valverde fez questão de ressaltar que a Região precisa estar articulada. 






“É orientação do Governador Geraldo Alckmin e do secretário Arnaldo Jardim que a sociedade esteja empoderada, por meio dos conselhos, por isso, estamos empenhados em fortalecer as cidades e desenvolver projetos que possam beneficiar, principalmente, o pequeno produtor”.

A conselheira titular do Consea, Heloisa França, afirmou que o empenho será para atualizar e instituir os conselhos municipais de segurança Alimentar. 

No entanto, lembrou que é preciso que as cidades do Vale do Ribeira estejam unidas em prol do desenvolvimento da Região, que é destacada pela preservação de suas matas e por grande diversidade ecológica. 

“Nossa produção é rica, mas precisamos fazer chegar a mesa das famílias”.

Um dos membros Cooper Central da Agricultura Familiar, Gilberto Ohta, relatou os problemas vividas pelos produtores do Vale do Ribeira, com o retrocesso de algumas medidas governamentais da esfera federal. 

Para ele, os investimentos precisam ser fiscalizados pelos conselhos municipais de Segurança Alimentar, alegando que por vezes, os produtos adquiridos da agricultura familiar, não traduzem essa realidade. 

“Muitas cooperativas acabam participando de licitação e não tem nenhuma fiscalização sobre a origem desses produtos”.

Ohta foi quem apresentou e contou com o apoio da plenário dois desafios para 2018. 

Uma das propostas seria a implementação de um circuito de trocas de produtos entre cooperativas.  

A apresentação mais detalhada do funcionamento da proposta ficou para a próxima reunião, já agendada para o dia 11 de abril, em Registro-SP. 

“Precisamos estar mais articulados e participar mais das ações conjuntas e desenvolver a Região”.









Palmito Juçara

Produzido em quintais no Vale do Ribeiro, a inclusão do palmito juçara no cardápio das escolas da Região também foi um apresentado com um grande desafio. De acordo com informações do membro da Cooper Central da Agricultura Familiar, cerca de 30 toneladas da fruta são cultivadas nas cidades da Região. “Seria um sonho ter o nosso palmito juçara inserido na merenda escolar”, frisa Gilberto.

Para a membro da Comissão, Thaís Canola, da Casa da Agricultura de Registro, é preciso que sejam feitos todos os procedimentos, no ponto de vista da legislação que regulamenta o produto.



Serviço

A Casa da Agricultura de Registro-SP, vinculada a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, fica na Av. Wild José de Souza, 456, Vila Tupy – Registro

Saiba mais sobre as “Comissões Regionais de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (CRSANS)”.