Últimas Notícias

Policia Civil de Registro-SP prende 112 pessoas e apreende 03 Adolescentes infratores no Vale do Ribeira


Policia Civil de Registro-SP prende 112  pessoas e apreende 03 Adolescentes infratores no Vale do Ribeira

Operação da Delegacia Seccional de Polícia de Registro-SP prende 112 pessoas e apreende 03 adolescentes infratores no Vale do Ribeira.

Atendendo diretrizes da administração superior e sob o comando da Diretoria do DEINTER 6/Santos, Policiais Civis das Delegacias de Polícia pertencentes à Delegacia Seccional de Polícia, que abrange os municípios de Registro-SP, Sete Barras, Juquiá, Miracatu, Iguape e Ilha Comprida, procederam nos dias 22 e 23/11/2017 uma grande operação policial com o escopo de dar cumprimento a mandados de prisão, mandados de busca e de apreensão de adolescentes, mandados de busca e apreensão domiciliar e outros atos de Polícia Judiciária.





Nos dois dias de operação, todos os recursos humanos e materiais foram empregados nos trabalhos de campo da Polícia Judiciária, sendo que uma intensa atividade de inteligência foi realizada previamente, sendo feito um trabalho de levantamento e mapeamento dos locais onde seriam desencadeadas as incursões policiais, tudo para evitar transtornos à população de bem que vive nos bairros onde seriam cumpridos os mandados e também, para garantir o sucesso dos trabalhos.

A Operação apresentou resultados expressivos, resultando na captura de 95 criminosos procurados e na apreensão de 03 adolescentes infratores.

Foram lavrados 04 autos de prisão em flagrante. Também foram apreendidos mais de 5 kg de drogas, entre cocaína, maconha e “crack”, bem como 05 armas de fogo.

A Polícia Civil do Estado de São Paulo, por intermédio da Delegacia Seccional de Polícia de Registro informa que Operações como essa são realizadas com frequência durante o ano, objetivando a redução dos índices de criminalidade e solicita que a população continue colaborando com o trabalho policial, fazendo denúncias pelos telefones 3821-1364 e 197, sendo garantido o seu anonimato.


Por Simone C. Iwamura (Polícia Civil)