Últimas Notícias

Na Semana Nacional do Trânsito, pesquisa revela principais ‘desculpas’ de motoristas em SP

Na Semana Nacional do Trânsito, pesquisa revela principais ‘desculpas’ de motoristas em SP


Pressa, falta de atenção, trajetos curtos e a crença de controle, mesmo após ingerir bebida alcoólica, estão entre os principais motivos apresentados por motoristas paulistas ao desrespeitar as leis de trânsito

Registro, 27 de setembro – Na Semana Nacional do Trânsito, a Régis Bittencourt/Arteris divulga uma pesquisa sobre o comportamento de motoristas paulistas. O estudo examina as principais desculpas dadas por condutores ao admitirem comportamentos de risco. A pesquisa foi realizada entre 15 e 27 de julho deste ano, com 378 motoristas do Estado de São Paulo. A margem de erro do levantamento, que possui dados globais, incluindo também os estados de Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, é de no máximo 5%.




O estudo abordou quatro eixos de análise – uso do cinto de segurança, direção após o consumo de bebida alcoólica, excesso de velocidade e utilização do celular ao volante. Conforme a pesquisa, 38% dos motoristas ultrapassam os limites de velocidade, 60% dos motoristas, ainda que raramente, utiliza celular enquanto dirige; 25% admitem dirigir após consumirem bebida alcoólica e mais de 30% não exigem que os passageiros façam uso do cinto de segurança.

Mesmo cientes dos riscos e da legislação vigente, condutores imprudentes acreditam que desculpas como pressa, falta de atenção, trajetos de curta distância ou até mesmo a confiança na capacidade de guiar após ingerir bebida alcoólica justificam posturas incorretas no trânsito, o que coloca em xeque sua própria segurança e de outras pessoas.

Esse tipo de atitude reforça a tese de que é preciso investir, cada vez mais, em ações de sensibilização e de educação para que, de fato, as estatísticas sejam revertidas e a insegurança no trânsito deixe de ser uma das principais preocupações globais da atualidade. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), 1,25 milhão de pessoas perdem a vida no trânsito, por ano, ao redor do mundo. No Brasil, cerca de 40 mil óbitos a cada ano são registrados conforme os dados do Ministério da Saúde.

A pesquisa trouxe, no Dia Nacional do Trânsito, 25 de setembro, um alerta para motoristas, ciclistas, motociclistas e pedestres para que observem suas condutas e adotem atitudes mais prudentes no trânsito.

“Os dados dessa pesquisa reforçam a necessidade de promover a sensibilização dos nossos usuários e disseminar o conceito de que respeitar as leis de trânsito é fundamental para a segurança, uma responsabilidade de todos”, avalia Nelson Bossolan, diretor superintendente da Autopista Regis Bittencourt. 


E o com objetivo de minimizar o impacto desses comportamentos de risco nas rodovias, a Régis Bittencourt realiza, desde 2009, diversas campanhas de conscientização, como o Viva Motociclista, Passarela Viva, Viva Ciclista, Saúde na Boleia e o Acorda Motorista, que alertam motoristas, caminhoneiros, pedestres e ciclistas sobre segurança no trânsito.