Últimas Notícias

Por que fazer cirurgia plástica no inverno?

Por que fazer cirurgia plástica no inverno?
Arnaldo Korn, Diretor do Centro Nacional - Cirurgia Plástica


Inchaço e desconforto são menores na estação, as roupas são mais confortáveis e ainda tem a vantagem de recuperação antes do verão



Quem disse que no inverno as pessoas não pensam no verão? Para quem quer estar em forma e bonita na estação mais quente do ano, onde há maior exposição do corpo nas praias, e o uso de roupas que deixam os contornos a mostra, já é hora de se preparar. Esse é um dos motivos que levam muitos brasileiros - líderes na procura por tratamentos estéticos no mundo - aos consultórios dos cirurgiões plásticos nesta época do ano. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, no inverno a procura por procedimentos cirúrgicos estéticos tem um aumento de 50%. Junho e julho se tornam, então, “meses de cirurgia plástica”, mas justamente por ser a época de férias e, sobretudo do inverno, período propício para cirurgias.

Esta é a melhor estação para se fazer uma cirurgia, pois traz algumas vantagens, principalmente se comparada ao verão. Por ser mais frio, o inchaço pode ser menor, se comparado com dias mais quentes. “Isso é mais evidente para cirurgias como lipoaspiração, abdominoplastia, cirurgia da face, em que o inchaço é mais acentuado. Outro ponto a considerar, segundo os médicos especialistas, é que muitas cirurgias plásticas necessitam da recuperação do uso de cintas elásticas por mais de um mês, o que é melhor tolerado em dias frios”, diz o diretor do Centro Nacional de Cirurgia Plástica, Arnaldo Korn.








Além disso, também são férias escolares – o que permite uma melhor programação da cirurgia com recuperação adequada, principalmente para aqueles que ainda não têm filhos e folgam nesta época. Logo, por estes motivos julho foi por muito tempo o mês mais procurado para cirurgias plásticas; mas claro que isso não é um fator decisivo para se escolher uma data. O mais importante é pesquisar um médico que seja especialista em cirurgia plástica (começando por investigar na internet) e buscar referências de outros pacientes.

“Outro fator essencial é que a pessoa tenha um determinado tempo para a recuperação; pois, se for malfeita, influenciará diretamente no resultado da cirurgia. Assim, é melhor se programar para que tenha tempo suficiente para a recuperação, sem ter que voltar ao trabalho antes do período ideal”, afirma o diretor.

Mas se o problema na programação da cirurgia é financeiro, não é necessário esperar o décimo terceiro, pois muitos especialistas trabalham com empresas que prestam serviços de assessoria administrativa e financeira – auxiliando, assim, o pagamento do procedimento em parcelas, como é o caso do Centro Nacional.


Só é necessário antecipar os preparativos e escolher bem o cirurgião pois, segundo SBCP, 94% dos procedimentos que têm complicações são realizados por profissionais que não são especialistas.


.