Últimas Notícias

Política com P maiúsculo

  Paulo Skaf Presidente SEBRAE-SP


Nos últimos tempos temos sido bombardeados com notícias sobre a crise ética e política que assola o Planalto Central, resultado do descaso com o que deveria ser o dever máximo de qualquer governante e legislador: a garantia dos direitos de todos brasileiros.

Felizmente, nem tudo é tempestade e conseguimos ver luz no fim do túnel, seja pelo exercício da cidadania que demonstram o funcionamento normal e pleno das instituições democráticas, seja por comunicados como que fiz recentemente ao anunciar os vencedores do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor: metade dos municípios paulistas implementou projetos consistentes e eficazes de apoio aos pequenos negócios paulistas e à cultura empreendedora. Ou seja, impulsionaram o desenvolvimento local por meio de empreendimentos mais fortes e competitivos. Destas cidades, 250 se destacaram.

Os exemplos vêm dos quatro cantos do Estado, em municípios de pequeno, médio e grande porte. Como foi o caso de Ribeirão Preto – o grande vencedor – com seu apoio incondicional ao Polo Avançado de Saúde e à indústria de software. E o de Tietê que decidiu facilitar a formalização e o acesso ao crédito dos pequenos negócios, tornando possível abrir uma empresa em até cinco dias, online. Em Torrinha, 62% das compras locais são realizadas nas pequenas empresas. Já Taubaté inovou ao investir na expansão do cultivo do mel e inclusão do produto na merenda escolar da rede pública de ensino.

Ao trabalhar em prol do crescimento dos pequenos negócios e do empreendedorismo, esses gestores públicos mostram que é dever sim do poder público contribuir para o ciclo virtuoso do crescimento, investindo na geração de renda, empregos e inovação das cidades.

Aqui no Sebrae-SP, ao reconhecer a excelência destes projetos, queremos mais que divulgação. Queremos criar uma rede de gestores públicos municipais que abracem a causa do empreendedorismo e desenvolvam e pratiquem políticas públicas transformadoras.

Atualmente é ponto pacífico que empreender é uma das alternativas à falta de trabalho formal. De janeiro a março deste ano, 260 mil pessoas tornaram-se microempreendedores individuais (MEIs), a maioria por falta de perspectiva de retornar tão já ao mercado de trabalho formal. 

Para garantir que este processo tenha sustentabilidade é preciso apoiá-los fortemente. Assegurar um ambiente empreendedor mais moderno, onde vigore a simplificação burocrática e tributária e que a legislação esteja sintonizada com as necessidades dos novos negócios faz parte destas garantias e precisa ser uma realidade em todo País.

O Sebrae-SP integra este movimento. Estou pessoalmente empenhado em tornar esta rede, comprometida com a causa da pequena empresa, tão superlativa como o Brasil. Medidas simples como instituir a Sala do Empreendedor, comprar do pequeno, estimular a agricultura familiar, aderir à RedeSimples, incorporar a disciplina Educação Empreendedora na grade curricular, podem transformar o ambiente, com baixo custo e sem nenhum aumento de tributo.

Porque o Brasil merece que seus escolhidos façam Política com P maiúsculo.

Paulo Skaf
Presidente
SEBRAE-SP
(Créditos Foto, Airton Vignola)