Técnico Informatica

Técnico Informática Registro

Samuel Moreira questiona entidades sobre má gestão de fundos de pensão

Samuel Moreira questiona entidades sobre má gestão de fundos de pensão

O deputado federal Samuel Moreira (PSDB-SP), 2º vice-presidente da CPI dos Fundos de Pensão participou ativamente da primeira tomada de depoimentos da comissão realizada, nesta quinta-feira (20), na Câmara dos Deputados. O colegiado ouviu quatro entidades que representam empregados e pensionistas dos fundos de pensão complementar sobre as possíveis irregularidades na aplicação e na gestão dos fundos.

Para um dos depoentes, o diretor do Fundo de Pensão dos Funcionários da Caixa Econômica Federal (Funcef), Antônio de Miranda e Souza, que representou o Fórum Independente em Defesa dos Fundos (FIDEF), Samuel Moreira questionou se ele tinha “informações sobre a relação de algum fundo ou investimento que tenha sido citado na Operação Lava Jato”. Miranda respondeu que a relação de algumas empresas com o Funcef está sendo vista com “estranheza e apreensão”, justamente, por estarem envolvidas nas investigações do esquema de corrupção na Petrobras, como as empreiteiras Engevix, OAS e a Odebrecht.

Outra testemunha questionada pelo deputado foi a presidente da Associação Nacional dos Participantes de Fundos de Pensão (Anapar), Cláudia Ricaldoni, que trouxe informações importantes e análises sobre possíveis gestões temerárias e fraudulentas, e que podem ter causado um rombo de R$6 bilhões no fundo dos Correios e Telégrafos, o Postalis. Ela alertou que é preciso equilibrar os modelos de aplicações da previdência complementar entre aplicações conservadoras e mais arriscadas. Ricaldoni relatou ainda que o Postalis teria feito investimentos de alto risco, atrelando as aplicações do fundo a países problemáticos, como por exemplo, Argentina e Venezuela.
O deputado Samuel ressaltou que o resultado dessas operações “arriscadas” foi o déficit percebido pelos fundos. “Em 2014, o Funcef teve prejuízo de R$ 6,2 bilhões e o Postalis chegou a algo próximo a R$ 6 bilhões também”, destacou, ao lembrar alguns investimentos dos fundos de pensão na Sete Brasil, empresa de construção de sondas de perfuração para a Petrobras e envolvida em fraudes apontadas pela Operação Lava Jato.   
Saldo Positivo
Samuel Moreira avaliou que a primeira oitiva da CPI foi positiva e que as informações dos depoentes foram fundamentais para o início dos trabalhos da comissão, e para dar subsídio aos deputados na investigação da má gestão e aplicação dos fundos de pensão complementar.
 “Já temos inúmeras notícias de má gestão, malversação e, com a reunião de hoje, o campo se amplia. Nossa expectativa agora é ouvir os presidentes dos quatro fundos na próxima terça-feira”, concluiu Moreira.
Nesta quinta (20), prestaram depoimento ainda o presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), Jair Pedro Ferreira e o presidente da Associação dos Profissionais dos Correios (Adcap), Luiz Alberto Barreto.
Na próxima semana, o colegiado ouvirá os dirigentes e conselheiros fiscais dos quatros maiores fundos de pensão: Postalis (Correios), Previ (Banco do Brasil), Funcef (Caixa Econômica Federal) e Petros (Petrobras).

Postar um comentário

0 Comentários