15 de março de 2017

Viradão feminino- 24 horas de arte, cultura e informação em homenagem ao dia da mulher

,
Viradão feminino- 24 horas de arte, cultura e informação em homenagem ao dia da mulher

Ilha Comprida- Aberta na terça 07/03, com sessão solene na Câmara que homenageou mulheres que se destacam na Ilha, o Viradão Feminino só terminou na quarta 9/03 à noite. Inédito, o Viradão contou com música; caminhada; sarau cultural; poesias, exposições, palestras, exames de saúde, aula de pilates, defesa pessoal e muita informação com a Tenda da Polícia Militar que apresentou o  Projeto Família Segura.  

Viradão feminino- 24 horas de arte, cultura e informação em homenagem ao dia da mulher

O prefeito Geraldino Júnior agradeceu a presença do público e destacou a importância das atividades culturais e de informação para que mais pessoas tenham a consciência da grande importância da mulher na sociedade :"Costumo dizer que as mulheres são extremamente competentes e têm um dom a mais que os homens que é uma maior sensibilidade. 

No município, estamos tranquilos,  já que a maior parte dos cargos de gestão é ocupado por mulheres. Esse é o nosso reconhecimento de seu valor na sociedade". 









A primeira dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade , Juliana Peitl, afirmou que o Viradão representou homenagens e reflexão sobre a necessidade das mulheres prosseguirem com a conquista de novos espaços em todas as áreas da sociedade. 

A vice-prefeita Ligia Klimke afirmou que o empenho é para que cada vez mais mulheres se posicionem e prossigam em busca de novas conquistas. A presidente do Conselho da Condição Feminina, Lindamar Saba, comemorou o privilégio de homenagear as mulheres da Ilha com arte, cultura e informação.

A diretora da Divisão de Cultura da Ilha, Mônica Trigo, agradeceu aos gestores do município, ao público e à sua equipe pelo trabalho de proporcionar o acesso à diferentes formas de linguagens ao público , assim como o debate de questões polêmicas essenciais para a vida ."Estamos construindo o projeto coletivo que tem como objetivo um conjunto de pessoas absolutamente felizes e integrados ".

O Viradão foi uma realização do município de Ilha Comprida, por intermédio da Divisão de Cultura, o Conselho de Políticas Públicas para as Mulheres , com apoio da Câmara, do Rotary Club de Ilha Comprida ,da Polícia Militar e artistas locais.

Viradão feminino- 24 horas de arte, cultura e informação em homenagem ao dia da mulher

Homenagens na Câmara Municipal

Realizada na noite de terça 07/03, a Sessão Solene em Comemoração ao Dia Internacional da Mulher lotou o plenário da Câmara. Entre as diversas homenagens, houve a apresentação do Coral Municipal  Intergeracional do Projeto Ilha Jovem e do Centro de Convivência da Melhor Idade. Em homenagem às mulheres, o presidente da Câmara , Maurisfran Santos do Nascimento, cedeu à vice-presidente Andressa Ceroni a condução dos trabalhos . Foram as seguintes homenagens prestadas durante a Sessão Solene: vereador Daniel Ramos (Neusa Bigas) ; vereador Fabiano Pereira (Vanessa Cristina Gimenes de Melo; vereador Fábio Tonon ( Mariza Vargas) ; vereador José Roberto Venâncio ( Bruna Luiza da S. Olimpio) ; vereador Maurisfran dos Santos Nascimento ( Marize Magali Valota); vereador Miguel da Silva Talada ( Nádia de Fátima Marcolino); vereador Oswaldo Teixeira ( Christine Hudson); vereador Mozart Silvestre ( Isabel Ribeiro) e vereadora Andressa Ceroni ( Fátima Teresinha Marieto). As homenagens especiais foram a cabo Ivana de Assis Silva , da Patrulha Família Segura; à vice-prefeita Ligia Klimke e à presidente do Fundo Social de Solidariedade, Juliana Peitl
  

Viradão feminino - dia internacional da mulher com exposição "líderes" 
Ilha Comprida - O talento dos artistas plásticos da Ilha, Fernando Caixeta e Henrique Pellerin, junto com os jovens artistas do Projeto Ilha Jovem, Eduardo Ferreira e Larissa Rangel, produziram a exposição "Líderes" com a pintura em vidro da imagem de sete mulheres que revolucionaram o mundo com sua coragem e trajetória de vida, nas mais diversas áreas; Frida Kahlo (Artes) ; Madre Teresa (Religião) ; Marilyn Monroe (Cinema) ;Malala ( Educação) ; Clarice Lispector (Literatura) ; Carmem Miranda ( Música) e Angela Davis ( Direitos Humanos). Aberta nas comemorações do Dia da Mulher, a exposição prossegue até 10 de abril  no Espaço Cultural Plínio Marcos.
Viradão feminino- 24 horas de arte, cultura e informação em homenagem ao dia da mulher

Foto -Paula FERREIRA
Papo Reto com Paula Ferreira, “Visibilidade e Representatividade
de Mulheres Trans” , pediu respeito às diferenças

Ilha Comprida - No país que mais mata mulheres travestis no mundo, em que a estimativa de vida de uma travesti é entre 30 e 35 e onde o preconceito fere, agride e fecha portas, a modelo e apresentadora transexual  Paula Ferreira se considera até uma pessoa de sorte por ser branca ( o preconceito contra negros é ainda mais agravante); por ser classe média e por ser aceita pela sua família. “Vivo num país onde mulheres pobres, negras e travestis não têm oportunidades, são expulsas pelas famílias , discriminadas nas escolas e agredidas na sociedade pelo simples fato de existirem. Para se manterem, muitas caem na prostituição por terem todas as portas fechadas durante a vida”.
Paula Ferreira percorre as cidades ministrando palestras e mantém um canal de You Tube “Tudonadaaver” para trabalhar pelo respeito às diferenças e uma sociedade mais justa, com oportunidades para todas as pessoas. Em vídeo com personalidades trans, exibiu as bases da campanha:” Por mais representatividade trans; por mais respeito; por um país mais justo”. Paula acredita que, a partir do momento em que as pessoas conhecerem mais a realidade dos transexuais e as diferenças de gênero, passarão a entender e respeitar quem é diferente delas. “O país é tão maravilhoso. Não queremos influenciar ninguém, só precisamos de respeito e oportunidades. Todas as pessoas precisam ser respeitadas e felizes. Essa é a base de uma sociedade mais justa.”, afirmou.


Poesia da estudante Kelly Cena impressionou, comoveu e alertou

Ilha Comprida - Inspirada pelo sofrimento e pela história de vida de sua mãe Rosemeire, a estudante Kelly Cena da Silva, 16 anos, da escola Judith, escreveu e recitou uma poesia no Sarau Cultural, que foi um dos pontos altos do Viradão Feminino.
“Frida ,linda menina
Morta por ser alguém
De voz e atitude
Não se calava prá nada e ninguém
Aquela que lutou até quando conseguiu
E a Dandara
Coisa mais linda
Mas coisas é só uma forma de expressão
Porque mulher do jeito que ela era
Não vejo na televisão
Até porque prá ser vista
Tem que ser rica
Coisa tola
Mamãe é linda
E é diarista
.......
Duro falar isso
Porque nesse exato minuto
Uma menina
Que é vivida
De alma nua
É morta
Por um alguém
Que não sei bem o que pensou
No exato momento que a matou
Em outras palavras
Que o feminicídio
Já se tornou rotina
No nosso dia a dia
A cada hora que passa
É uma bala perdida”....

.......
Comentários
0 Comentários
0 comentários to “Viradão feminino- 24 horas de arte, cultura e informação em homenagem ao dia da mulher”

Postar um comentário


Seu comentário é sempre bem vindo!

Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Comentário Anônimo, sem nome e email , não será publicado.

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário para contato

Espero que tenha gostado do Site e que volte sempre!

Mobile

addthis

Contato (13) 3821-6148

Manutenção de celulares - Técnico de Informática

20 Mega de Internet

20 Mega de Internet na Infovale

Empregos no Japão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

O Vale do Ribeira Copyright © 2011 | Design by: [ Camilo Aparecido Almeida ] | Movido a: [ Blogger ]