31 de outubro de 2016

Venezuela: à espera de um milagre de Francisco

,


Venezuela: à espera de um milagre de Francisco

Após o estopim de mais uma crise política e institucional na Venezuela, o presidente Nicolás Maduro, que fazia um giro pelo Oriente Médio, surpreendeu a todos ao decidir visitar o Vaticano. 

Embora essa atividade não estivesse prevista ou tivesse sido anunciada com antecedência, o mandatário venezuelano recorreu à Santa Sé e à usual disposição do papa Francisco em “construir pontes” para tentar buscar uma solução pacífica para o impasse. 

A Igreja mobilizou Claudio María Celli para intermediar a conversa entre as partes, que teve início no dia 30 de outubro na Isla Margarita. 

O pontífice, por sua vez, demonstrou preocupação com a situação venezuelana e assinalou que esperava que o diálogo nacional fosse sincero e conduzido em favor dos mais empobrecidos, que são as vítimas dos problemas econômicos do país. 

A despeito de ser uma realidade calamitosa, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe, a CEPAL, declarou recentemente que não se pode afirmar que a Venezuela vive uma crise humanitária, ainda que esse mote venha sendo utilizado indiscriminadamente por grupos contrários a Maduro e por boa parte da mídia nacional e internacional. 

Alicia Barbacena, secretária-executiva da CEPAL, no entanto, ressaltou que a organização, bem como todo o entorno regional, devem trabalhar em conjunto para garantir a reativação da economia venezuelana e, assim, garantir a recuperação dos bons índices sociais de que o país gozava até 2012. 

Percebe-se, portanto, que o que move a ajuda internacional é o bem-estar da população mais vulnerável, que diante de uma disputa política nunca antes vista na Venezuela, acabou tornando-se o bode expiatório de dois grupos que competem pela hegemonia do poder. 

O esforço pelo diálogo, empreendido por atores internacionais como o Vaticano e a União de Nações Sul-Americanas (UNASUL), não parece ter tanto vigor quando se analisam as declarações de representantes dos dois polos de poder. 

Apesar de a Mesa de Unidad Democrática (MUD) afirmar que há viabilidade para a negociação e já ter participado das primeiras conversações, Henrique Capriles (Primero Justicia), candidato derrotado das duas últimas disputas presidenciais, bem como o partido de Leopoldo López (Voluntad Popular), político preso desde 2014, acham que Maduro está disposto até a “enganar” o papa e não demonstram qualquer tipo de confiança no processo de diálogo. 

A própria base governista chega com dificuldades de coesão, pois parte da esquerda tem se mostrado bastante crítica à presidência de Maduro e o líder do Gran Polo Patriotico, coalizão partidária que tem dado sustentação ao chavismo, Eustoquio Contreras, não crê que o atual governo seja capaz de levar adiante os pressupostos da Revolição Bolivariana, sendo o responsável pela vitória eleitoral da oposição em dezembro último.

Mesmo considerado por muitos como “natimorto”, o diálogo já apresentou avanços dignos de nota. Ademais do representante do Vaticano, a UNASUL manteve a representação diplomática, em exercício desde 2015, composta por lideranças ibero-americanas.  

Ainda que não tenha contado com a adesão de toda a oposição, como o Partido Voluntad Popular, estiveram presentes negociadores da MUD, Primero JusticiaUn Nuevo Tiempo (UNT) e Avanzada Progresista (AP). Do lado governamental, foram deslocados quadros diplomáticos importantes como a chanceler do país e o ex-vice presidente e deputado pelo Partido Socialista Unido de Venezuela (PSUV), Elías Jaua. 

O consenso construído até agora é em torno da necessidade de discutir quatro pontos considerados fundamentais, que foram divididos em mesas de trabalho, coordenadas, cada qual, por um mediador internacional. 

A primeira delas é sobre “Paz, respeito ao estado de direito e soberania nacional”, a cargo do ex-chefe de Estado espanhol Luis Rodríguez Zapatero; ao representante pontifício coube a coordenação das discussões sobre “Verdade, justiça, Direitos Humanos, reparação às vítimas e reconciliação”; já os ex-mandatários Leonel Fernández (República Dominicana) e Martín Trojillos (Panamá) ficaram responsáveis, respectivamente, pelos temas “econômico e social” e “construção de confiança e cronograma eleitoral”. 

Em todas as mesas haverá membros e assessores da oposição e do governo.

Ainda que a instalação da mesa não tenha acalmado os ânimos no país, até por conta de movimentos dissidentes que preferem manter-se nas ruas para marcar posição, esses avanços anunciados após o primeiro dia de conversas podem sinalizar para um desfecho menos sombrio para o país. 

De todo modo, vale recordar que no decorrer de sua história, grandes manifestações populares na Venezuela se caracterizam pela intensidade e uso desmedido de violência por todos os lados. 

Assim como em 2014, em que a repressão policial foi acompanhada de forte violência advinda dos grupos de oposição armados, em 2016 já foi contabilizada a morte de um oficial da polícia atingido por disparos da oposição. Por este motivo, o sucesso desta mesa de negociação capitaneada pela Igreja do papa Francisco é essencial para que o conflito político não se transforme em uma guerra civil. 

A realidade venezuelana é complexa em demasia para acreditar que somente uma possível queda de Maduro seja suficiente para pacificar o país. Assim, resta aguardarmos os próximos boletins da Isla Margarita e torcer para que a moderação de Francisco seja capaz de operar um milagre.

Carolina Silva Pedroso é Mestre e Doutoranda em Relações Internacionais pelo Programa San Tiago Dantas (UNESP, UNICAMP e PUC-SP), especialista em Venezuela do Instituto de Estudos Econômicos e Internacionais da UNESP e docente da Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação de São Paulo.


Comentários
0 Comentários
0 comentários to “Venezuela: à espera de um milagre de Francisco”

Postar um comentário


Seu comentário é sempre bem vindo!

Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Comentário Anônimo, sem nome e email , não será publicado.

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário para contato

Espero que tenha gostado do Site e que volte sempre!

Contato (13) 3821-6148

Manutenção de celulares - Técnico de Informática

20 Mega de Internet

20 Mega de Internet na Infovale
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Google+

Site Registro-SP

Site Registro-SP
Cotação da Banana
Cotação da Banana
20 a 27 de março

WhatsApp do Site

WhatsApp do Site
Autor
Facebook
Recomende-nos no Google

APP Notícias do Site

APP Notícias do Site

TV Ilha Comprida

TV Ilha Comprida
DMCA

Eventos Acer (RBBC)

Eventos Acer (RBBC)

Quadrinhos Registro da Colônia Japonesa

Quadrinhos Registro da Colônia Japonesa

Receitas do Vale

Receitas do Vale

pagead

O Vale do Ribeira Copyright © 2011 | Design by: [ Camilo Aparecido Almeida ] | Movido a: [ Blogger ]