26 de junho de 2016

OFICINA DE CONSTRUÇÃO DE RABECA BUSCA ATRAIR O INTERESSE DOS JOVENS PELA CULTURA CAIÇARA

,
OFICINA DE CONSTRUÇÃO DE RABECA BUSCA ATRAIR O INTERESSE DOS JOVENS PELA CULTURA CAIÇARA


A Oficina de construção de rabecas , ministrada pelo artesão Odirlei, faz parte das Oficinas de Transmissão de Saber do projeto Gerando renda, motivando cidadãos coordenado pela AAPCI, e buscar atrair e despertar o interesse dos jovens pela cultura caiçara por meio dos instrumentos usados nos fandangos e reiadas.


Odirlei Franco de Lima, artesão e associado da Associação dos Artesãos e Produtores Caseiros de Iguape – (AAPCI), cresceu vendo o seu pai trabalhar com a caxeta na confecção de violas, rabecas e outros utensílios que usava no seu dia a dia de caiçara. “Desde criança eu tinha vontade de ter um instrumento e começar a tocar, pois eu cresci vendo meu pai fazendo viola, mas ele acabava vendendo o instrumento. Então, aos 14 anos, eu fiz o meu primeiro instrumento que foi um cavaquinho, mas depois vi que tocar não era tão simples quanto eu imaginava e continuei apenas a fazer instrumentos”, explica Odirlei. “Com o tempo eu parti para fazer outros tipos de instrumentos com a madeira e artesanatos como miniaturas de barcos e remos”.

TRADIÇÃO FAMILIAR – Os pais de Odirlei vieram da Jureia e, nos anos 60, quando a Jureia se tornou reserva ecológica, eles tiveram que se mudar para a Vila Nova, bairro próximo a Icapara. “O meu pai sabe fazer de tudo com a caxeta. Ele aprendeu com o avô e com o pai dele”, conta. “Ele me ensinou que a caxeta, quando você corta uma árvore nasce mais dois ou três troncos dela e se não cortar, aí com o tempo ela morre. Assim, quando você tira a caxeta você abre caminho para nascer mais e isto é um tipo de manejo sustentável”, explica o artesão. “Para o meu pai o trabalho com a caxeta sempre foi uma questão de sobrevivência, pois onde ele morava, na Jureia, eles precisavam aprender a fazer de tudo desde a canoa e o remo para a pesca até o pilão para socar o arroz, a farinha. O meu pai toca viola na folia de reis (reiada) e é fandangueiro. Já no meu caso, trabalhar com a madeira foi mais por gosto e para dar continuidade a técnica que ele me ensinou. Eu acabei me aprimorando e, hoje, faço outros instrumentos como a rabeca, a viola de dez cordas, cavaquinho, e costumo levá-los para o meu pai afinar e dar a aprovação”, complementa.

ESTRUTURA DA OFICINA – A oficina foi dividida em duas etapas, a primeira etapa teve início no dia 23 de junho, quinta-feira das 14 às 18 horas no salão comunitário do bairro de Vila Nova. “Estimamos uma duração de 3 meses com aulas semanais de 4 horas. “O público é formado por mulheres, jovens e até artesãos que têm o interesse de aprender a construir seus próprios instrumentos. Acontecerá uma outra oficina que deve ser iniciada em agosto, também com duração de 3 meses e a mesma carga horáaria”, diz. “As vagas são para 10 pessoas por turma e eu pretendo repassar aos participantes o conhecimento de como construir instrumentos usando a caxeta e orientá-losar sobre o manejo da madeira. ”Eu vou ensinar aos alunos como aproveitar ao máximo a madeira para a fabricação da rabeca, pois hoje a extração da caxeta é bem restritiva”, explica o ministrante.

IMPORTÂNCIA DA CULTURA CAIÇARA – Para Odirlei a principal importância da oficina e do projeto Gerando renda, motivando cidadãos é a de buscar prender o interesse dos jovens para a cultura caiçara. “Quando eu era jovem eu não dava valor a esta cultura e dizia que viola e rabeca eram “coisa de velho”, o fandango era para pessoas de idade”, fala Odirlei. “Eu sempre vivi a cultura caiçara e participava de tudo, dos mutirões e depois ia para os bailes de fandango e não era muito defensor disto, como eu sou hoje”, explica o artesão. “Naquela época era mais natural, mas de um tempo para cá ficou mais difícil de acontecer e hoje eu dou mais valor. Eu aprendi a importância da cultura caiçara que meu pai teve que aprender por necessidade e agora eu quero manter esta cultura não pela necessidade como o meu pai, mas para preservar e não deixar esta tradição acabar!”

INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES:
Os interessados em participar das oficinas ou de informações do Projeto Gerando renda, motivando cidadãos podem procurar no Mercado de Artesanato e Cultura que fica na Av. Princesa Isabel, 708 – centro – Iguape-SP( aberto todos os dias) das 9:00 as 17:30. As inscrições são gratuitas, mas limitadas.


O projeto Gerando renda, motivando cidadãos, é coordenado e executado pela Associação de Artesãos e Produtores Caseiros de Iguape (AAPCI), sob o patrocínio da Petrobras. A Petrobras, por meio do PPSA, patrocina 13 projetos sociais do litoral paulista, incluindo o Vale do Ribeira. O investimento é de R$ 3,8 milhões, no período de dois anos, para iniciativas dos municípios de Iguape, Ubatuba, Cananéia, Ilhabela, Peruíbe, Bertioga, Caraguatatuba, São Sebastião, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Praia Grande, Santos e São Vicente. No estado de São Paulo, a seleção pública contemplou 32 projetos socioambientais de 26 cidades paulistas, somando R$ 9,2 milhões em investimentos.
Comentários
0 Comentários
0 comentários to “OFICINA DE CONSTRUÇÃO DE RABECA BUSCA ATRAIR O INTERESSE DOS JOVENS PELA CULTURA CAIÇARA”

Postar um comentário


Seu comentário é sempre bem vindo!

Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Comentário Anônimo, sem nome e email , não será publicado.

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário para contato

Espero que tenha gostado do Site e que volte sempre!

addthis

Contato (13) 3821-6148

Manutenção de celulares - Técnico de Informática

20 Mega de Internet

20 Mega de Internet na Infovale

Empregos no Japão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Google+

Site Registro-SP

Site Registro-SP
Cotação da Banana
Cotação da Banana
29/5 a 5/06

WhatsApp do Site

WhatsApp do Site
Autor
Facebook
Recomende-nos no Google

APP Notícias do Site

APP Notícias do Site

TV Ilha Comprida

TV Ilha Comprida

Receitas do Vale

Receitas do Vale

Sites Oficiais


Eventos Acer (RBBC)

Eventos Acer (RBBC)

Quadrinhos Registro da Colônia Japonesa

Quadrinhos Registro da Colônia Japonesa

O Vale do Ribeira Copyright © 2011 | Design by: [ Camilo Aparecido Almeida ] | Movido a: [ Blogger ]