16 de junho de 2016

O que temos a Temer?

,


Leonardo Dallacqua de Carvalho

Leonardo Dallacqua de CarvalhoNa semântica, a palavra "Temer" pode ser compreendida e empregada em várias circunstâncias. Em boa parte, seu uso exala uma preocupação, ainda mais para os que são curvados ao Temor. "Temer alguma coisa", em determinadas ocasiões, leva o indivíduo a temeridade. Qualquer dicionário à mão induziria o leitor a suscitar sobre os perigos em conjugar o verbo Temer. Aliás, este é um verbo que à luz dos acontecimentos atuais não pretende ser conjugado. Ele prefere ser a primeira pessoa do singular, o "eu". Talvez, valha nessa lógica a primeira pessoa do plural também, desde que o "Nós" não represente o "Tu".

Necessitamos do antônimo de Temer. Em um contexto de desrespeito ao voto, às instituições democráticas e ao sangue derramado por todos que deram suas vidas ou que tiveram elas subtraídas em prol da democracia, se faz a hora dos antônimos. É verdade que Temem os antônimos, principalmente diante da necessidade de conjugá-los.

Há um dito popular que diz algo mais ou menos assim: "Quem tem o que perder tem o que temer". Quem tem o que perder sabe exatamente o preço do medo. A única saída está no despertar à mobilização e à esperança. São essas as nossas maiores virtudes no combate ao medo e a profilaxia indicada contra o "Temer".

Ultimamente, o ato de teimar tem me seduzido mais do que o sentimento de Temer, uma vez que este último pode ser vencido e superado.

Mas há quem diga que Temer também tem seus temores. O diagnóstico da sua fobia é a massa em erupção. A mesma que trouxe um ministério de volta, derruba ministros e que faz vigílias contra o retrocesso para os trabalhadores e as camadas sociais. A massa não teme, pois o Temer não pertence às suas raízes. Os que Cunharam a efígie do Temor no país pretendem ainda Cunhar na pele do trabalhador e do estudante outros padecimentos.

Está sendo construída uma ponte rumo ao retrocesso. Este que urge para aqueles que sentiram nos últimos anos a possibilidade de não mais Temer e, finalmente, desfrutarem das oportunidades e da busca cada vez maior do equilíbrio social. Entre czares, ditadores, Führer e militares derrotados, a última coisa a se Temer é um vice decorativo liderado por diversas alCunhas.   

Leonardo Dallacqua de Carvalho é historiador pela Unesp de Assis e pesquisador na Casa de Oswaldo Cruz/ Fundação Instituto Oswaldo Cruz - Rio de Janeiro (FIOCRUZ).
Comentários
0 Comentários
0 comentários to “O que temos a Temer?”

Postar um comentário


Seu comentário é sempre bem vindo!

Comente, opine, se expresse! este espaço é seu!

Comentário Anônimo, sem nome e email , não será publicado.

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário para contato

Espero que tenha gostado do Site e que volte sempre!

in-article

Mobile

addthis

Consorcio na Valenautico

Contato (13) 3821-6148

Manutenção de celulares - Técnico de Informática

20 Mega de Internet

20 Mega de Internet na Infovale

Clique na imagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

O Vale do Ribeira Copyright © 2011 | Design by: [ Camilo Aparecido Almeida ] | Movido a: [ Blogger ]